quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Personal parto organizer

Algumas pessoas comentaram sobre minha organização para o parto e o pós-parto. Apesar de não ter deixado tudo pronto com a antecedência de que gostaria (muitas coisas estão fora do nosso controle), acho que, no geral, tenho conseguido manter uma ordem que, espero, me renderá um pós-parto mais tranquilo. Minha ideia é ter o máximo de tempo para conhecer minha filha, sem ter de ficar me preocupando com cozinhar, comprar não sei o quê que ficou faltando, administrar faxineira ou explicar pro marido ou pros familiares como fazer algo que antes era eu que fazia.

Claro que tudo o que fiz tem a ver com minha personalidade. Sou muito aperreada, como se diz no Ceará, e entro em surto facilmente quando percebo que algo deu errado. Então, pro meu próprio bem, me preparei. Era a única forma de eu me sentir menos ansiosa e poder me concentrar apenas no parto e na minha filha.

As coisas que compartilhei e que ainda compartilharei aqui são a minha forma de agir. Mas quero deixar claro que não acho de forma alguma que alguém um pouco mais bagunçada que eu não possa ser uma mãe incrível. Não acho que a mala da maternidade tem de estar pronta um mês antes, nem o enxoval. Não acho que o carrinho tem de ser adquirido três meses antes, nem que você tem de ter comida no seu congelador. Acho que um bebê precisa de muito poucos bens e de muito do nosso tempo. Então você pode se virar do seu jeito – dar banho no chuveiro, colocar o bebê pra dormir na cama ou no carrinho enquanto não tem berço, pedir sua comida pelo telefone – e ser perfeitamente feliz dessa forma.

Fico extremamente agoniada com as listas dos sites e revistas sobre gravidez. Semana tal: “Visite as maternidades.” Semana tal: “É hora de escolher o pediatra”. Semana tal: “Sua mala já está pronta? Seu bebê pode chegar a qualquer momento.” De acordo com esses cronogramas, eu sou a gestante mais sem noção do mundo, porque faltando um mês pra minha filha nascer a mala não estava pronta, o berço ainda não estava montado e as roupas ainda estavam sendo lavadas. Mas gente, o que é isso de “seu filho pode chegar a qualquer momento?”. Se a pessoa tem uma idade avançada, está grávida de gêmeos, tem pressão alta, diabetes ou algum outro fator de risco, vá lá. Ou então se está tendo sinais de parto prematuro. Mas, em condições normais, quais as chances de você entrar em trabalho de parto com 34 semanas? E, se você entrar, seu bebê provavelmente vai ter de passar uns dias internado e alguém pode providenciar o que ficou faltando enquanto isso.

Mas eu sofro de um grave problema: culpa. Mesmo achando tudo isso, fico preocupada por não estar seguindo todas as orientações dos guias maternos. Então, para não entrar em parafuso, adotei o meu próprio cronograma. E isso eu recomendo para todas as mães: é a melhor forma de deixar tudo pronto a tempo sem se desesperar, sem se sentir culpada e sem esquecer nada.

Fiz uma planilha de Excel com o título “Coisas para deixar prontas antes do parto”. A tabela tem quatro campos: tarefa, prioridade, data de conclusão e responsável. À medida que eu vou me lembrando de algo que precisa ser feito, insiro no campo “tarefa”. Aí eu classifico as prioridades. “Checar como anda a restauração do berço”, por exemplo, ganhou a tarja “indispensável”. Já “preparar lista de contatos para anunciar o nascimento” ficou com a prioridade “alta”, já que a Emília pode nascer sem isso. As prioridades “média” e “baixa” vão para as coisas que eu gostaria de fazer, se houver tempo. Em seguida, escrevo até quando a tarefa tem de estar pronta. Tento colocar uma data com uma antecedência razoável em relação ao dia provável do parto, mas que seja viável pra nós. Não adiantava nada eu querer tem o berço dois meses antes quando nessa data nós estávamos em processo de mudança e término da reforma do apartamento. O último passo é designar um responsável pela tarefa, leia-se: eu ou meu marido.

À medida que as tarefas vão sendo realizadas, marco com uma cor diferente. Minhas três legendas são: “em andamento”, “concluída” ou “prazo vencendo”.

Quando olho pra minha lista, fico mais animada. Vejo que quase tudo está encaminhado e dentro dos prazos que eu estipulei. Quando ouço os outros – “deixe tudo pronto logo, viu?”, “estou com seis meses e o quartinho já está montado”, “você tem que lavar logo as roupas, fazer um estoque de fraldas, algodão e cotonete” – ou quando espero estar acompanhando as recomendações para cada semana de gestação, fico doida. Aí parece que nada vai dar certo.

Então, pra quem tem inveja da minha organização, fica a dica: não tente ser alguém que você não é. Confie nos seus instintos e jogue fora qualquer comentário que esteja te irritando. E se realmente você achou legal a história da planilha, vá em frente: grávida tem o cérebro lerdo, como vocês já sabem.

+++

E quem é que já tem berço e mala??? Emília, levante a mão!!!

Ontem cumpri minha missão de pré-mãe e agora é só ficar de papo pro ar! A mala está fechada, as roupinhas e os brinquedos estão todos lavados e guardados e o berço já tem até roupa de cama (que eu vou ter de cobrir pra não pegar poeira. Que lástima, tão bonitinhos os lençois que minha sogra mandou fazer...).

Agora posso me dedicar a tarefas menos urgentes ou dispensáveis, como costurar eu mesma o enfeite de porta (vai ficar show igual à boneca da Tia Nastácia, coisa fina) e montar o álbum do meu casamento! Pois é, três anos de casados e não temos álbum.

É incrível como basta você sossegar e dizer: “filha, pode vir”, que passa aquela sensação de que você vai entrar em trabalho de parto a qualquer momento. Até minhas contrações diminuíram, e agora acho que chegaremos tranquilamente a 39 semanas.

Hohoho, boas festas dentro da barriga!

12 comentários:

Marina disse...

Lia, post delícia, sabe porque? Acho que a melhor coisa do mundo é quando a gente encontra o próprio jeito de fazer as coisas!
Não h´á fórmula mesmo!

Qt ao "filha, pode vir", ele realmente tem o poder mpágico de diminuir as contrações e fazer o tempo passar suuuper devagar! rsss

Sabe, eu não comprei cotonete, algodão, coisas da farmacinha até hj...
Farei isso antes do natal! Ela não chega antes do natal mesmo!!! rsss

Vc me lembrou da tal lista de contatos pra avisar do nascimento, vou fazer isso hoje mesmo!

No mais, Emília vai vir exatamente como a Bia, com roupas prontas na gaveta, berço montado, enxoval passado e carrinho lavado, e cada uma de nós trabalhou exatamente no seu tempo!
Lindo, né?

Beijocas em vcs duas!

Barbara disse...

Voce casou ha tres anos e ainda nao tem album? E resolveu correr atras disso durante a gravidez? Ufa, nao sou a unica, que bom!

Barbara - www.baxt.net/blog

Patricia disse...

Lia,
com tudo pronto, capaz da Emília fazer como Marianinha e simpaticamente aguardar até a 41ª semana...hehhe
bjss

.justlow disse...

Lia tks por visitar meu canto tá :]
ficarei mto feliz em te seguir , feliz tbem que já está me seguindo e podendo compartilhar das minhas doideras !
bjs ;*

Nina Fiuza disse...

Engraçado, eu geralmente me identifico nas grávidas blogueiras, mas sabe que eu não lembro de ter tido esse medo de não conseguir arrumar as coisas? Eu lembro que o tempo não passava nunca... os minutos se arrastavam, os dias pareciam semanas. Deu tempo de arrumar tudo, desarrumar e arrumar de novo. E tudo no maior prazer. O berço eu lembro ter arrumado junto com meu padastro... eu com um barrigão agachando e carregando coisa. A mala do hospital eu arruemei e desarrumei prazerosamente umas mil vezes! Ah... que delícia. E que saudades!

Menina, uma coisa nada a ver mas resolvi dividir com vc. Eu só fui arrumar meu album de casamento agora, com um ano de casada. Resolvi fazer um daqueles foto albuns e ficou MARAVILHOSO. A vontade que eu tive foi de refazer todos os dois albuns da minha filha (MIL fotos) em fotolivro. Depois disso acho que nunca mais revelo foto. Para bebê tem uns modelos muito bonitinhos...

Carol disse...

miniiina, vc, o meu EXEMPLO de organizacao e sabedoria gestante, ainda nao tem o album de casamento? Adorei, adorei, eu tb nao tenho e lá se vao 2 anos e meio de casada, hehehehe.

Gostei tb da ideia da planilha (amo um excel e tenho uma pra acompanhar meus ciclos, essas coisas).

beijos e que venha Emília!

Nina Fiuza disse...

É, você deve ter razão. Quando minha pequena nasceu eu tinha meus 21, era 90% sonhadora e morava com minha mãe, ou seja, estava no lugar mais seguro do mundo. Hoje, caminhando para os 27, longe de casa e casada, tudo tem um peso diferente. Estou começando a querer muito um segundo filho,mas quando penso em ficar grávida aqui, longe da minha família toda, sem nem sogra pra dar uma ajudinha... dá um medo grandão. Apesar das adultices, diria que ainda sou 50% sonhadora e consigo pintar boa parte da minha rotina de cor-de-rosa. Aproveito minha filha demais... minha boneca. Acabei de passar na fábrica de uma papelaria que estava praticamente DANDO coisas lindas.Comprei um albão de fotos e vou passar a tarde montando o albumdo último ano. Eu também amo coisas artesanais, tenho uma paciência infinita... Seu albumvai ficar lindo. Mas sabe que até o foto album dá pra divertir a gente? Vc baixa o programa e pode montar você mesma, diagramá-lo todo. É uma delícia. =) Eu só não fiz destes scrapbooks ainda porque as fotos aqui em casa são em grande quantidade... gastaria uma fortuna!

Christina Frenzel disse...

Lia, acho que a melhor coisa do mundo, seja em qual aspecto for é a gente encontrar o nosso tempo e a nossa maneira de se organizar.
Com certeza o seu álbum vai ficar lindo e, olha só, você já pode acrescentar o capítulo 'baby' rsss


Beijocas

Lu disse...

Oi Lia
Eu também sou bastante organizada e procuro estipular prazos para realizar as coisas. Sempre gostei disso, apesar de que como agora tenho mais tempo para realizar as coisas, tenho feito com menos estresse do que antes era acostumada a fazer. Mas cada uma tem o seu tempo e sua forma de realizar os seus objetivos. O importante é chegar o bebe com as coisas básicas arrumadas. O bebe precisa de muito menos do que a gente imagina.
Respondendo a questão de encontrar as coisas brasileiras em Viena, tem um mercado de produtos exóticos (sim comida brasileira é considerada tão exótica quanto a africana, thailandesa, etc) onde é possível encontrar feijão preto, carne seca, bombom garoto, paçoquinha, etc. No começo eu ia muito lá, mas agora já me acostumei a comprar as coisas no mercado austriaco mesmo e nem sentimos mais tanta falta. A gente se acostuma com tudo nessa vida!
Bjs
Lu

Dani disse...

Lia...que exemplo de organização heim (tá bom...vou pular a parte do álbum de casamento...). Confesso que eu sou meio bagunçadinha, mas, em se tratando de "Nina" até que eu me supero e fico igual a você. Será que é da natureza materna?
Beijo, querida! Tô esperando, ansiosamente, para ver a carinha da Emília! De quantas semanas você está mesmo?

Dani disse...

35! Ah...tá longe (eu quero te tranquilizar com essa frase, viu!). Nina, por exemplo, veio ao mundo de 40 para 41 semanas e eu fiz a mala dela com 40...(viu..só só um pouco bagunçada...). Outro beijo Lia! Dani

Fabiola disse...

Lia.. é a 1a. vez que acesso o seu site! e adorei! concordo com vc.. organização é tudo!!! a gente fica muito mais tranquila!!! eu mesma, com 7,5 meses já aprontei a mala da maternidade.. e não é que ela adiantou.. e veio com 36 semanas e 6 dias!! mas a mala já estava prontinha!! foi só o papai pegar.. se fosse deixar por conta dele, aff.. nem imagino o que a pobre iria vestir na maternidade!! organização realmente faz a diferença! :)

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.