quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Retrospectiva

Ontem caminhava com o marido pelas redondezas do meu apartamento. O fim do trajeto de ida dava na rua de um restaurante de massas.

- Amor, lembra quando viemos aqui ano passado, logo antes das férias? Viemos comemorar não sei o quê, acho que o meu fim de curso. E veio um cara vendendo mel. Eu agradeci e disse que iríamos viajar. Ele disse: "leve de presente!". Eu respondi: "não, a gente vai pra Argentina. Não conhecemos ninguém lá."

E continuei contando a história. Naquela mesma semana, fomos ao Outback celebrar a diplomação da minha irmã. No dia 30 de novembro, embarcamos pra Buenos Aires. Foram umas férias boas, compridas e esperadas. 2008 tinha sido um ano muito difícil pra mim. Muito stress e pouca esperança.

Passamos a viagem sem anticoncepcional. Um mês para tentar, disse a médica. Porque aparentemente havia uns cistos no ovário que precisavam ser tratados, e o tratamento começaria depois das férias.

No avião, eu ia rabiscando umas palavras sem sentido num pedaço de papel. Algo sobre voltar com alguma coisa no ventre. O Rafael lia e se emocionava.

Na época, eu tinha quase nenhuma informação sobre concepção. Então enchi a cara de vinho, cerveja, batata frita, macarrão e pizza. Não fiz tabelinha; fiz rafting. Bebi e comi pacas, curti a viagem e engordei 3kg.

De volta da Argentina, ficamos dois dias em Brasília antes de embarcarmos outra vez para passarmos o recesso de natal em Fortaleza. Dias 22 e 23 de dezembro estivemos em Paracuru, praia deliciosa ali perto. E naqueles dias senti umas colicazinhas e fui à farmácia comprar um Tylenol. Algumas horas depois, desce o sangue, com uma semana de atraso. Eu e o marido um pouco chateados, não tanto por não ter sido daquela vez – era a primeira vez que tínhamos relação sem proteção e não fizemos nada pra facilitar –, mas porque a médica prometia três meses de anticoncepcional antes de começarmos as tentativas pra valer.

Janeiro de 2009. Volta ao trabalho e anticoncepcional de uso contínuo. Dieta radical, cortei totalmente o álcool e os carboidratos simples. Com o fim das férias, todos os sentimentos ruins que me assombraram em 2008 foram voltando. As crises profissionais e acadêmicas. A falta de perspectiva para o futuro. E eu detestando outra vez o ano novo, porque não havia nada de novo. Dia 15/02 completei 27 anos, exausta e quase triste.

Março. Ecografia e exames de sangue. Tudo perfeito. Ovários limpos, hormônios normais. Tomei apenas duas pastilhas da 3a e última cartela de anticoncepcional e a médica me autorizou a parar. Voltei feliz, feliz do consultório.

E dá-lhe a pesquisar sobre concepção. Dieta mega saudável, os quilos a mais indo embora. Até o marido entrou no esquema.

Abril de 2009. Primeira menstruação depois de interromper a pílula. Chamei uns amigos lá pra casa e quebrei o jejum de álcool com uma tacinha de Malbec.

Feriado de 1o de maio. Marido e eu fomos a Pirenópolis. De acordo com meus cálculos, um dia depois da ovulação. Ficamos num hotel no meio do mato, e lá havia algumas crianças. Brinquei com duas menininhas capoeiristas de lutar boxe. Recusei cerveja artesanal. Andando nas trilhas pra cachoeira, passamos por uma porteira estreita e o guia explicou: "chamam essa daqui de pega grávida". Gostei da brincadeira, e me imaginei grávida.

Dia das mães. Olhando aqui no calendário, vejo que caiu dia 10/05. Na igreja, distribuíram vasos de flores para as mães, e eu doida pra fazer um teste de farmácia. Mas era cedo. Fomos comemorar a data num restaurante escolhido pela minha mãe. Instalaram um pula-pula inflável e as crianças faziam a festa. Na saída, distribuíram rosas e minha irmã pegou uma pra mim. "Toma, você é uma grávida em potencial."

Dia 14/05, quinta-feira. Aniversário do meu irmão e data provável da descida do sangue, se meu ciclo fosse de 30 dias. Eu achei que era, mas não tinha tanta certeza. Vontade de fazer um teste, ligar pra ele e dizer: "Tenho um presente pra você. Um sobrinho!". Não fiz o teste porque era caro, porque tinha medo de dar negativo e porque o marido preferia esperar.

Sexta-feira. Fomos caminhar no parque. Eu olhando uma ou outra mulher barriguda, tentando adivinhar a idade delas. "Essa é mais velha que eu, tenho certeza". E namorando os zilhões de carrinhos de bebê, e as crianças no parquinho. Na volta, já escuro, quis passar na farmácia. "Mas não está muito cedo?", perguntou o marido. "Compro agora e faço no fim de semana." Escolhi o teste mais caro, o da canetinha. E disse: "Espero que este seja o último teste que eu compre. Quer dizer: o último antes de ter o primeiro filho, né?".

Lembrei agora que desde a quarta-feira daquela semana eu vinha acordando cada dia mais cedo. Primeiro às 6h, depois às 5h30, depois às 5h. E não conseguia voltar a dormir. Decidi então fazer o teste no sábado de manhã pra acabar logo com aquilo. Passei mal de madrugada e mandei embora todo aquele xixi que deveria ficar não sei quantas horas retido.

Marido acorda no sábado de manhã e me vê dormindo. Ele pensa: "deu negativo e ela não quis me acordar". Foi ao banheiro e procurou o teste na gaveta. Lá estava ele, intacto. Quando acordei, expliquei o que havia acontecido. Nada de menstruação e nada de teste. Ia ficar pro dia seguinte.

Liguei pros meus pais e convidei pra um almoço no domingo. Fiz lasanha. "Mas amor, pra que tudo isso? E se der negativo?". "Se der negativo, fazemos um almoço em família. Nada de mais."

Domingo, dia 17 de maio. Passo a madrugada acordando. A bexiga cheia, e eu segurando. Não sei se foi às 5h, às 6h, mas lá fui eu. Nervosa, com o intestino solto, queria fazer não apenas xixi. E o medo de aquela confusão estragar o teste. E a bexiga tão cheia que o xixi não saía. "Calma, Lia. Você tem controle do seu períneo. Você consegue fazer uma coisa, depois a outra." Fiz meu xixi. E ela apareceu. A segunda listra rosa.

E foi ali que começou meu ano.

20 comentários:

Tathyana disse...

Ahhhhhh tô emocionada!!!! E foi um ano e tanto não é mesmo??? Já imaginou como será 2010???

Beijossssssssssss

Rafael disse...

Adorei a retrospectiva. Acho que teremos muitas outras retrospectivas felizes daqui pra frente!

Paloma, a mãe disse...

Lia, desejo um 2010 maravilhoso, fantástico, mais que demais para vcs (e pára de achar que 27 anos é velha, viu?)!
Beijão

Lia disse...

Hahaha Paloma, era neura de quem quer engravidar! Agora que vou fazer 28 com um neném nos braços, estou me achando super jovem e animada a dar dois anos de intervalo entre um filho e outro!

Lu disse...

Oi Lia
que gostoso relembrar coisas boas né... com certeza a sua retrospectiva para 2010 será muito mais emocionante ainda. Eu fiz o teste de farmacia no dia 27 de maio, totalmente descrente que estava grávida, pois para mim eram os hormonios que tinham enlouquecido com a mudança de país, etc. Na hora que vi as duas listrinhas rosas desacreditei. Nunca pude imaginar que a Mariana viesse numa hora tão certa e sem programação prévia.
E cá estamos nós, chegando na reta final e se Deus quiser em breve com cheirinho de bebe em casa.
Bjs
Lu

Letícia Volponi disse...

ai, que texto lindo, Lia. Eu não tive muitas tentativas, engravidei de cara. Mas admito que ainda assim a ansiedade pelo texte de farmacia era incrivelmente elevada.

Carol disse...

que lindo, fui imaginando cada momento e me identificando com muitos!

desejo um excelente 2010 pra vcs, com o maior presente de todos bem saudável e em paz!

beijao!

Camila disse...

Ai que lindo! Estou emocionada. Essas histórias são sempre muito lindas, e ainda mais tão bem escritas como você faz. Parabéns! E que venha 2010 e a Emília!

.justlow disse...

Um ótimo ano novo pra você e sua familia tambem ! que este ano seje repleto de tudo de ótimo que podemos ter :]
bjos da lowkita ;*

Lígia disse...

oi Lia
Fiquei um tempo sem vir aqui e olhando os favoritos pensei: será que Enília já nasceu?
Adorei a retrospectiva e ler todos os posts antigos que perdi.
Pelo que li, vcs estão tds ótimos, muito bem informados e preparados. Desejo uma linda chegada da Emília. Vc deve ficar off line em breve, mas espero ter notícias por aqui!
bjos,
Lígia

Patricia disse...

Lia,
reza a crendice popular, baseada em religiosidades, que quando ganhamos uma rosa é sinal de uma graça será atendida. Quando você contou que ganhou a rosa da sua irmã pensei, "engravidou!". Batata! Comigo foi igual. Conto no blog qualquer dia desses.
Lindo post.
Chorei. Pra variar.

beijos

Fabiola disse...

Oi Lia...

Esse processo de ansiedade é super normal, né?? Se vc parar pra pensar, foi um ano e tanto.. :)
E que 2010 venha com a Emília linda! com saúde e muito esperta!
Bjinhos! e Feliz Ano Novo!

Irina disse...

eu engravidei na mesma época, mas só fiquei sabendo em junho, rs.
menstruei com 2 semanas de gestação, o que mascarou minha gravidez até ir parar no hospital, desidratada de tantos vômitos! ^^

Carol disse...

Que lindo início de ano! Que esse seja tão lindo tanto com a chegada da Emília!
beijos
tô adorando passar por aqui.

Laura disse...

Ai que lindo !?!?!? Fiquei mto emocionada com a sua história...
Tenho ctz que 2010 será um ano maravilhoso pra você como 2009 foi pra mim, afinal minha Clara nasceu dia 13 de janeiro...
Olha, como vc mesmo disse devmeos ignorar os conselhos, mas vou dar uma de abelhuda...Fiz parto normal, foi super tranquilo, realmente parir é uma dádiva. No hospital foram super humanos, amáveis e atenciosos comigo, meu marido esteve o tempo todo comigo, eu amamentei logo após o parto e ainda permitiram que eu ficasse por cerca de meia hora sozinha com a Clara no quarto de parto, a enfermeira saiu e disse que era o momento de eu e Clara nos conhecermos melhor. Foi mágico !!!
Por fim, a Clara ficou no quarto comigo o tempo todo..
Tenho ctz que será assim com vc.
Meu blog é www.mundo-de-clara.blogspot.com entra lá pra visitar e se precisar de algo....pode perguntar para sua mais nova amiga virtual rsrsrs

Boa sorte
Um 2010 iluminado

bjs

Susan disse...

Parabéns pelo post, tá muito lindo e emocionante!!! Espero que sua retrospectiva de 2009 se assemelhe ao meu ano de 2010.. Estou nas tentativas a 2 meses..
Bjos e Feliz 2010

Val disse...

Que belo texto.
Fico aqui imaginando como será a sua retrospectiva 2010. Maluquinha com uma criança no colo. Bjos. Que Deus ilumine sua vida e a da Emília também. Final do Ano vou pra Brasília e quero pegar a Mila no colo. Bjos

Maura disse...

Que esse seja mais um ano iluminado para vc e sua família!
Quanto a mim, ansiosa para encontrar essa segunda listra rosa nesse ano...
Um abraço,
Maura

Cynthia disse...

Que momento mágico! Descobrir a gravidez é um momento maravilhoso, duvidoso, apavorante é um mix de sentimentos. Passa rápido né? Vc já ta na reta final. Parabéns por mais esta conquista! Minha DPP é só em abril e tb estou curtindo cada momento incrivelmente mágico! Bjs Cy

Thaís Rosa disse...

que post lindoooooooooooooooooo!!!!
nossa relação com o teste de farmácia por aqui foi parecida... e depois descobri que tinha menstruado grávida, quando fiz o teste na verdade já estava com quase dois meses de gravidez!!!
beijo

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.