sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Enquanto isso, o pobre do marido...

- Amor, fiz as listas da minha mala e da Mila. A tua tu te vira.
- Eu vi. Pai não tem importancia mesmo.

4 comentários:

Mãe em ação disse...

Oi, Lia!

Conheci seu blog recentemente e sua feliz e ansiosa espera pela chegada da Emília me fez recordar a minha própria gravidez. E tive vontade de ler tudo, para trazer mais e mais lembranças à tona! Rs...
Depois que a Emília nascer, você também vai lembrar com carinho dessa etapa da vida. Mas também vai ver que olhar para a carinha de seu bebê todos os dias e vê-lo crescendo e se desenvolvendo cada vez mais não tem preço: é a melhor coisa do mundo sem sombra de dúvida!
E o ler seu blog, tive vontade de te contar minha experiência sobre 2 dúvidas suas: 1) RH negativo x RH positivo: sou mãe de um lindo menininho que acabou de completar 1 ano de idade. Meu filho muito bem e saudável, de nasceu de parto normal e, como acontece com você, eu sou RH negativo e meu marido é RH positivo. Não leve em consideração as coisas ruins que algumas pessoas falam sobre isso: hoje em dia, é super tranquilo. Eu tomei uma vacina durante a gravidez (não lembro o nome, mas é particular e custa uns R$ 200,00. Informe-se com a sua médica se vc ainda não tiver feito nada em relação a isso.) que ajuda a prevenir eventuais problemas no parto ou durante a própria gestação, caso o sangue do bebê entre em contato com o da mãe. Fora isso, é necessário que a mãe tome uma nova vacina após o parto, caso o bebê tenha RH positivo, para prevenir problemas em uma gravidez futura. Eu não precisei dessa segunda vacina, pois meu filho também nasceu com fator RH negativo;
2) Mamadeira após o fim da licença maternidade: com base na minha experiência, não acho que a mamadeira faça o bebê desmamar. Amamentei meu bebê exclusivamente até os 5 meses, quando precisei começar a incluir sucos e papinhas doces em sua alimentação, pois eu voltaria ao trabalho quando ele completasse 5 meses e meio (licença maternidade de 4 meses + férias de 1 mês + licença amamentação de 15 dias). Com o passar do tempo e a orientação do pediatra, meu bebê foi sendo apresentado a outros alimentos como sopinhas, vitaminas etc, e a mamadeira também fez parte desse processo: suco, água, vitaminas. Até hoje o meu filho mama no peito ao acordar, assim que chego do trabalho e à noite, antes de dormir. E nos finais de semana, quando estamos juntos o dia todo, mama no peito várias outras vezes ao longo do dia! Então, pelo menos no meu caso, a mamadeira não prejudicou a amamentação, que continua firme e forte com a graça de Deus! Agora, se você optar por adotar a mamadeira quando voltar ao trabalho, indico apenas as que têm bico ortodôntico.
Se eu puder dar mais alguma ajuda, é só falar! Bjs

Mãe em ação disse...

Oi, Lia!

Conheci seu blog recentemente e sua feliz e ansiosa espera pela chegada da Emília me fez recordar a minha própria gravidez. E tive vontade de ler tudo, para trazer mais e mais lembranças à tona! Rs...
Depois que a Emília nascer, você também vai lembrar com carinho dessa etapa da vida. Mas também vai ver que olhar para a carinha de seu bebê todos os dias e vê-lo crescendo e se desenvolvendo cada vez mais não tem preço: é a melhor coisa do mundo sem sombra de dúvida!
E ao ler seu blog, tive vontade de te contar minha experiência sobre 2 dúvidas suas: 1) RH negativo x RH positivo: sou mãe de um lindo menininho que acabou de completar 1 ano de idade. Meu filho nasceu muito bem e saudável, de parto normal e, como acontece com você, eu sou RH negativo e meu marido é RH positivo. Não leve em consideração as coisas ruins que algumas pessoas falam sobre isso: hoje em dia, é super tranquilo. Eu tomei uma vacina durante a gravidez (não lembro o nome, mas é particular e custa uns R$ 200,00. Informe-se com a sua médica se vc ainda não tiver feito nada em relação a isso.) que ajuda a prevenir eventuais problemas no parto ou durante a própria gestação, caso o sangue do bebê entre em contato com o da mãe. Fora isso, é necessário que a mãe tome uma nova vacina após o parto, caso o bebê tenha RH positivo, para prevenir problemas em uma gravidez futura. Eu não precisei dessa segunda vacina, pois meu filho também nasceu com fator RH negativo;
2) Mamadeira após o fim da licença maternidade: com base na minha experiência, não acho que a mamadeira faça o bebê desmamar. Amamentei meu bebê exclusivamente até os 5 meses, quando precisei começar a incluir sucos e papinhas doces em sua alimentação, pois eu voltaria ao trabalho quando ele completasse 5 meses e meio (licença maternidade de 4 meses + férias de 1 mês + licença amamentação de 15 dias). Com o passar do tempo e a orientação do pediatra, meu bebê foi sendo apresentado a outros alimentos como sopinhas, vitaminas etc, e a mamadeira também fez parte desse processo: suco, água, vitaminas. Até hoje o meu filho mama no peito ao acordar, assim que chego do trabalho e à noite, antes de dormir. E nos finais de semana, quando estamos juntos o dia todo, mama no peito várias outras vezes ao longo do dia! Então, pelo menos no meu caso, a mamadeira não prejudicou a amamentação, que continua firme e forte com a graça de Deus! Agora, se você optar por adotar a mamadeira quando voltar ao trabalho, indico apenas as que têm bico ortodôntico.
Se eu puder dar mais alguma ajuda, é só falar! Bjs

Cynthia Santos disse...

Nem precisa de mala.
Ah, o meu não dormiu no hiospital, foi mandado pra casa, quem dormiu conosco foi minha mãe...ehehehehe Mas no segundo dia, ele bateu é e ficou com a gente, um fofo!

Patricia disse...

Mostrei esse post para o meu marido e ele riu. Um riso absolutamente solidário. É assim que eles se sentem tadinhos.
bjss

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.