segunda-feira, 23 de novembro de 2009

32 Semanas

Ainda não é hoje, mas amanhã a Emília completa mais uma semana de vida. Vida intrauterina, mas vida mesmo assim!

Então resolvi fazer um balanço da minha situação atual, porque agora ela muda a uma velocidade assustadora. Fica como um registro pra mim e dá uma ideia pra quem nunca esteve no 8º mês de gestação de como é a experiência.

Corpo e saúde:

Peso ganho: em torno de 8k. Talvez um pouco mais.
Inchaço: um pouco, nos pés e nas pernas. Incomoda mais nos dias de muito calor. A aliança continua tranquila no dedo, mas já aposentei os sapatos fechados e estou revezando tênis com rasteirinha. Pra melhorar: caminhadas diárias, jato de água gelada nos membros inferiores, pés para cima quando dá, massagem e sacudida nas pernas feitas pelo marido e um gelzinho da Natura que dá aquele frescor.
Dores: nas costas e no cóccix, esporadicamente, depois de passar muito tempo sentada ou deitada de barriga pra cima. Para melhorar: apoiar as costas com uma almofada ou travesseiro fino ao sentar, evitar ficar muito tempo na mesma posição e pedir massagenzinha na lombar quando a dor incomoda mais. Ah, pilates e RPG também.
Falta de ar: não. Claro que não tenho a mesma resistência para atividades físicas, mas normalmente não sinto incômodos respiratórios. E, gente, meu nariz de batata ainda não aumentou, graças a Deus! Acho que não tem pra onde... hehehe
Sono: bom. Durmo a noite inteira, exceto quando levanto para esvaziar a bexiga. A posição é de lado mesmo. Deito um pouco do esquerdo para relaxar, viro para o direito (virar é uma manobra delicada) e costumo pegar no sono nessa posição. Quanto ao sono durante o dia, é sempre, o tempo todo, queria dormir 12h por dia...
Contrações: as de Braxton-Hicks já apareceram há umas boas semanas e atingiram uma frequência assustadora. Como não há uma regularidade, creio que não tenho motivos para me preocupar.
Movimentos do bebê: a Emília continua mexendo muito, sempre e com força. Consigo sentir mais e ver os relevos quando deito do lado direito (onde estão as costas dela). É a parte mais legal da gravidez.
Linha negra na barriga: sim, horrível.
Estrias: não. Para prevenir, hidratantes específicos pra gestantes ou qualquer um bem power que tenha óleos misturados (amêndoas, uva etc.). Usei vários, tudo a mesma coisa. Pra saber se está funcionando: a barriga não pode coçar. Se coçar, é porque não está devidamente hidratada (coçar não dá estrias, ai jesuis, como o povo fala bobagem. A coceira apenas indica que sua pele, por não estar hidratada, está mais suscetível a romper com o estiramento. Mandar ver com a unhona, o cartão de crédito, a escova de cabelo, não vai fazer diferença nenhuma. Eu já me cocei até!).
Exercícios: caminhadas de 45min três vezes por semana, pilates, duas, e RPG, uma. Vou fazer pilates só até a 35ª semana, mas pretendo levar o RPG e as caminhadas até o final, se tudo continuar correndo bem.

Humor, sentimentos e expectativas

Meu humor está altamente variável. Até o segundo trimestre, eu andava sempre feliz e saltitante. Depois que voltei de férias, já com seis meses completos, comecei a ficar mais chorosa, mais cansada e mais ansiosa. Claro que outros fatores contribuíram, como a mudança de apartamento. Mas com certeza o estado avançado da gravidez tem muito a ver com isso.

Pequenas coisas me fazem cair em prantos. Por exemplo: quando não consigo sair do carro porque alguém estacionou perto demais, e aquela pequena frestinha deixada pela porta semiaberta, que eu antes atravessava com uma agilidade de gato, agora é intransponível. E eu tenho de saltar por cima da marcha, com uma leveza de hipopótamo, pra sair pelo banco do passageiro.

Essa coisa do meu novo tamanho tem gerado muito estranhamento. Não passar mais nos buracos me faz ter de dar a volta em várias situações, procurando uma saída mais larga. Fico pensando em como se sentem os gordos. Vida complicada.

Também é um pouco irritante tentar fazer palavras cruzadas na cama. Todas as posições são incômodas, inclusive sentada com as coisas apoiadas na cabeceira. Não tem jeito: a caixa torácica pressiona o útero e a Emília vai lá na minha costela.

E, finalmente, tenho andando mais insegura que nunca, com medo de tomar decisões importantes.

Por outro lado, ainda estou curtindo bastante a gravidez. É realmente um estado de graça, apesar de toda a falta de classe. Esse fim de semana fui a hipermercado e aproveitei pra comprar os absorventes noturnos que vou usar no pós-parto. Confesso que me deu uma tristezinha olhar praquela estante de absorventes e sentir que essa fase está chegando ao fim...

Mas uma coisa que me animou foi lavar minha lingerie pós-parto (aqueles sutiãs e cintas super sensuais). Pra dar espaço pra ela na gaveta, meti na mala de não-grávida todos os sutiãs que não me servem mais e não vão me servir por um bom tempo. E fiquei feliz porque arquivei os sutiãs de não-mãe, vai entender.

Em relação ao parto, continuo tranquila e animada. Estou tendo sonhos maravilhosos sobre esse momento, o que acho que indica meu estado de espírito. Estou pesquisando muito e me preparando física e psicologicamente pra esse último trabalho que trará minha filha ao mundo. E não paro de pensar nela, como um bebê, como uma menininha, como uma adolescente e até como mulher!

2 comentários:

Cynthia Santos disse...

Ai, que bom que você consegue dormir!
Eu não durmo uma noite inteira há mais ou menos um ano e meio... é do que mais sinto falta...ehehehehe A questão de não caber mais nos espaços é muito engraçada, pior quando a gente esquece e entala na passagem...ahuahuhauhua
iça! Comprou os absorventes!!! Continue assim, vocês estão ótimas!
Beijo grande!

JULIANA disse...

Aiaia, sutien de amamentação é um SACO! rsrsrs
Procura um da HOPE! Ele é transpassado de malha, muito confortável e sem fechos! Pro começo qd o peito parece bunda (LOL) não deve dar mas pra depois foram os melhores!
Hoje nem uso mais, uso qq um! rsrsrsrs Heitor num quer mais mamá na mamãe...

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.