sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Curso para gestantes

Liguei no Santa Lúcia, onde decidi que vou fazer o parto, para me informar sobre cursos para gestantes. Este mês a turma é semana que vem, de 3a a 5a a manhã inteira.

- Mas só tem nesse horário? Não tem fim de semana ou à noite?
- Não...
- Então impossível pra quem trabalha, né?
- É...

Aí fiquei querendo ser funcionária do judiciário, expediente de 13h às 19h. Mas que espécie de horário de curso é esse? Mesmo que a mulher não trabalhe, quase impossível que o marido possa acompanhar. E curso de gestante sem marido pra mim não rola.

Estou confusa no que vou fazer. O Santa Luzia tem esse curso no fim de semana, mas será que vale a pena fazer o curso numa maternidade onde não vou ter meu bebê?

Eu queria fazer o curso menos por causa do que eles vão tentar me ensinar do que pra conhecer a equipe da maternidade - enfermeiros, pediatras etc. Sei lá, imagino que deve ter muita coisa inútil, tipo banho do bebê (tem um monte de vídeos na internet ensinando isso).

Na minha cabecinha desinformada, importante mesmo só o módulo amamentação, que dá pra fazer no Espaço Acalanto (só que por um precinho muito mais salgado).

Ai, ai... sei não... acho que vou esperar minha próxima consulta e perguntar pra obstetra se precisa mesmo desse negócio.

10 comentários:

Daniella PSF disse...

Você já tem a resposta, bas ta apenas se conformar rsrsrssr. esse curso não vai ensinar muita coisa que você não possa descobrir só, interessante seria fazer para conhecer a equipe, mas como não vai dar... então...
faz curso com as mães blogueiras, com as avós de prontidão, as vizinhas, primas... etc...
garanto que divertido vai ser...

Roberta disse...

Lia,
Eu não fiz curso na maternidade onde a Luísa nasceu, porque tinha o mesmo problema do horário. Mas a empresa onde eu trabalhava promoveu um curso porque tinha muita gestante naquela época e, como foi num sábado, eu e o Luiz pudemos participar.
Fora essa questão do horário, eu achei que valeu a pena fazer o curso. Lógico que o que vai ser dito e mostrado ali você pode ler nos livros ou pegar na internet. E os blogs também ajudam muito nessa troca, coisa que eu não conhecia na época. Mas acho o curso presencial um reforço importante nessa questão prática dos primeiros cuidados com o bebê, dá uma segurança, sabe. Especialmente para o marido. Se você tiver a chance de fazer algum curso com seu marido, vale a pena.
Meu marido passou a me entender bem melhor depois disso. E também se envolveu mais com a questão do parto e essas coisitas.
bjs

Paloma, a mãe disse...

Eu acho fundamental a participação do marido. Se não der para fazer lá, falça em outro canto, num sábado. Mas, cá pra nós, o curso só serviu para me deixar um pouco menos insegura, porque na hora H a enfermeira ensina a dar o banho na maternidade 9e visualizando o seu beb~e é mais fácil do que a um boneco) e, em casa, eu imprimi um tutorial que uma amiga me mandou (não usei a apostila do curso, hehe). Fiz questão de eu mesma dar, mas tinha gente supervisionando e ajudando, então relaxei. Amava dar banho, achei mais fácil do que parecia a princípio.
Como a Roberta, acho que o curso é um reforço, mas vcs vão aprender na prática, com o bebê já nascido. Para amamentação, eu só faria o curso com ela nos braços, de verdade, porque o curso anterior não vai dizer nada que vc - uma mãe tão antenada - não saiba (livre demanda, deixar esvaziar o peito para chegar ao leite gordo etc. etc.). Tem que ver é na hora, que tipo de bebê vai ser a Emília. Tem uns que já nascem sabendo e com uma fome infinita. Outros não sabem nem têm vontade (tipo a Ciça). Como prever antes de nascer? Impossível!

Thaís Rosa disse...

ai Lia... eu comecei a fazer um curso da Unimed aqui e parei na metade... não valia a pena. Mas tenho amigas que fizeram em outras cidades e acharam bem bacana. Depende de como for o programa aí, eles te passaram? De repente você consegue fazer algumas aulas mais interessantes, será que não rola?
Para mim valeu mais a espécie de "consultoria" que a enfermeira-parteira me deu no pós-parto: foi aí que aprendi a amamentar, dar banho, trocar, cuidar do umbigo, e otras cositas más que só na prática mesmo!!! vale a pena ver se alguma enfermeira não dá esse tipo de suporte, em casa mesmo, para mim foi incrível.
beijo grande
tha

Cynthia Santos disse...

eu fiz o curso num hospital e tive o Arthur no outro... mas você pode visitar a maternidade e conhecer a equipe (eu fiz isso), eles não deixam??
Eu gostei muito do curso, e como a Roberta disse, acho que foi muito melhor pro meu marido. ele perdeu o medo de ver o parto e passou a compreender melhor muita coisa que acontecia comigo. Quanto à amamentação, é o que a Paloma disse, você só vai saber o que vai acontecer quando a Emília chegar... mas você pode ter um mega auxílio em qualquer banco de leite ou posto de Saúde de bairro, as enfermeiras são super atenciosas...
Beijos!

Lia disse...

Oi, Cynthia,
Já visitei a maternidade, mas na visita você só conhece uma enfermeira, né? Achei que no curso ia dar pra conhecer mais ainda. Mas fazer o que...

Fabi disse...

Oi Lia,

Vou fazer o curso de gestante no próximo sábado, mas pelo que pude entender, não tem nada a ver com o hospital em si. São dicas para os pais sobre como lidar com a gestação e sobre os primeiros dias do bebê. Como se preparar para todas as coisas novas que vão fazer parte da sua vida daqui pra frente.

Sobre o seu comentário lá no meu blog, ainda não tenho um médico para fazer o meu parto, esta é a questão. Durante as minhas férias, fiz consulta com varios GO, e se fosse marcar cesária, teria varias possibilidades, varios candidatos, mas como eu quero tentar parto normal, nenhum deles deu certeza se estará disponível na minha data provável do parto (30/12). Nenhum deles quer arriscar de perder suas festas de fim de ano...
Agora vou tentar conversar com uma médica que faz parto domiciliar, mas ela não é conveniada da Unimed, e se por acaso acontecer algo no dia e eu precisar ir para o hospital, ela não vai poder nem me acompanhar no hospital...

Patricia disse...

Ai Lia, eu não fiz esse curso não...
Me dava preguiça só de pensar em passar um dia inteiro aprendendo a dar banho em boneca. Meu médico foi contra e recomendou muitíssimo. Disse que ele mesmo fez quando esperava os próprios filhos.
Se te anima, mal não vai fazer. Mas se te dá preguiça, desencana. Na prática a gente se vira super em todos os aspectos. Vai por mim.
bjsss

Tathyana disse...

Menina, acredita que não lembro de quase nada do curso que fiz. Estranho isso. Acho que vale a pena vc fazer em outro hospital e na minha vaga lembrança não tive contato com ninguém que ministrou o curso no nascimento da Alice. Tanto que eu fiu chamada duas vezes para falar sobre depressão pós parto e nem lá trabalhava.

Bjsssssssss.

Beta disse...

Lia eu não fiz e não me arrependo nem um pouquinho, fui com a cara e a coragem ter minha e filha, e posso te dizer que foi o melhor que eu fiz, porque eu me conheço e provavelmente eu iria querer fazer igualzinho com a boneca com a minha filha, que convenhamos não é igual. Se quiser fazer faça, mas não é imperdivel não! Depois de umas 2 semanas com o baby já tira de letra a coisa. Beijos

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.