quinta-feira, 22 de outubro de 2009

27 semanas

Tenho fome. Normalmente um café da manhã reforçado e lanchinhos matinais seguram bem minha onda até 13h, 13h30 – que é quando o refeitório do meu trabalho fica menos lotado e dá pra almoçar em paz. Mas hoje o estômago está reclamando mais que o normal. Paciência, tome mais uma bananinha seca!

27 semanas e dois dias. É agora que começa a dar fome, é? Hoje de manhã subi na balança e ela marcou dois quilos a menos. Deve ter algo de errado, porque ontem me pesei na obstetra e o ganho de peso estava certinho. Mas parece que desde que voltei de férias estacionei mesmo, para bem ou para mal.

Terminei o segundo trimestre em grande estilo, com umas férias compridas e relaxantes. E entrei no sétimo mês voltando ao trabalho, de apartamento novo e com mil coisas a resolver. Foi inevitável que a gastrite voltasse e eu entrasse numa canseira sem tamanho. Vão ter de refazer o serviço de impermeabilização dos banheiros lá de casa. Depois de muita luta, conseguimos achar quem entendesse de ladrilho hidráulico em Brasília. Um alívio enorme e um telefonema: “Mãe, eu e o Rafael vamos passar uma semana aí, ok? Banheiros interditados.”

Ontem, consulta. Exame de sangue ok, com exceção de uma leve anemia. A obstetra prefere não passar nada por agora, porque os níveis de hemoglobina estão seguros, e me encaminha para um hematologista para investigar as causas. Pode ser falta de ferro (o que me obrigaria a chupar prego, porque estou almoçando feijão com vitamina C e tomando suco de couve com limão todos os dias) ou de vitamina B12 pela ausência da famigerada carne. Mas nada grave, bebê está seguro, consulta com hemato só daqui a um mês porque médico credenciado é assim mesmo. Por via das dúvidas, ontem jantei sopa de feijão com brócolis e limão. Dois ovos ontem e mais dois hoje.

A partir de agora, consultas quinzenais na obstetra. Mais as consultas quinzenais na nutricionista, pilates duas vezes e RPG uma vez por semana, a agenda está cheia. Ecografia com doppler-não-sei-o-quê semana que vem e o aviso à chefe: “a partir de agora talvez eu tenha de me ausentar do trabalho de vez em quando”.

Sugestão: se possível, evitem entrar no último trimestre de gestação se mudando, reformado apartamento, trabalhando 8h por dia e tratando de uma hérnia, tudo ao mesmo tempo. Mas como para mim não foi possível, agradeço a Deus pelo apartamento lindo e enorme, pela filha linda e saudável, pelo trabalho e porque até agora nada de falta de ar, dor nas pernas, dor na coluna. No fim das contas, está tudo bem. Ou tudo ótimo.

8 comentários:

Patricia disse...

Lia, garanto que o último trimestre não é a tempestade que todos falam. Quem chegou bem, e no peso, até aqui, pode ficar tranquila.
Só não garanto as últimas duas semanas...Eu, que cheguei até 41, desde as 39 já não queria mais brincar de ficar grávida...Mas nada que não se esqueça imediatamente depois de ter o bebezinho nos braços.
Aí sim, você vai saber o que é felicidade e o que é, verdadeiramente, amar alguém.
Falta pouco!
beijos

Paloma, a mãe disse...

Para a fome, eu bebia muuuita água de coco e funcionava um pouco. Mas eu morria de fome desde o início, era muito, muito faminta, de sentir dor na barriga quando não comia.
Para a anemia, suplementos de ferro e B12 não adiantam? Bom, mas não é nada preocupante também.
Tente resolver a maior parte das pendências agora para passar as últimas semanas mais tranquila (como se isso fosse possível...ops!)
Beijos

Renata disse...

Eu tive fome, muita fome desde o começo também! Ainda bem que não é nada sério, e vc tb se cuida tanto que eu tenho certeza que vai resolver isso rapidinho!
beijinhos

Kelly Resende disse...

Oi Lia, obrigada pelos comentários! Olha, tudo indica que realmente a bebê ficou agitada por causa da minha agitação interna, pois ela nunca esteve tão agitada antes e nem depois. Agora ainda continuo bastante chateada, mas muito mais calma e ela também está mais tranquila. É muito ruim pensar que passamos nossas emoções ruins para o bebê, mas infelizmente não vivemos numa redoma né.
Quanto ao seu post, nem me fale nisso! Estou viajando de férias e quando voltar ainda vou procurar apartamento! O meu é muito pequeno e não vai comportar a filhotinha e 5 gatos! rsss
Estou bem preocupada com isso, mas ainda tenho um tempinho, estou com 22 semanas!
Abraços!

Letícia Volponi disse...

a fome veio só agora? Que maravilha! Eu sentia muita fome sempre. Que maravilha que estão todos bem e que as coisas se ajeitam com calma nas próximas 12 semanas...

Fabi disse...

Eu também ando agitada, mas não é por causa de mudança de casa, nem reforma, nem nada disto.

É pelas minhas dúvidas que voltaram e estou ficando angustiada porque até agora não tenho uma definição com relação ao meu parto...

SOCORRO meu Deus.....

Marina disse...

Vixi, eu tb tive fome, muuuuita, mas começou no 5º mês, depois qu o enjoos diminuiram!

As fraldas de pano eu comprei da Bettina, pq é a única que faz aqui no Brasil!
Comprei dos modelos wind e plus!
Comprei a fraldinha interna tb e encomendei uns refis da Bambino Mio, que funcionam como absorvente e facilitam a limpeza da fralda, pois seguram o cocô do neném!
Eles podem ser jogados no lixo ou na privada!

Depois vc me diz no que deu sua pesquisa sobre as fraldas, ok?
beijos

bibi disse...

Oi,

eu também tive essa "leve anemia", mas o obstetra me explicou se tratar de uma tal "anemia fisiológica", muitíssimo comum entre gestantes. É assim: como ficamos com muito mais água no corpo, é como se o sangue ficasse mais diluído, e por isso acusa a tal anemia.

Tomei Neutrofer (ferro), durante os últimos meses, além do Femme, que segui tomando pela amamentação toda, um ano.
Deu suuuper certo e estamos fortes e saudáveis!
Beijos.

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.