quarta-feira, 22 de julho de 2009

Quando as roupas se tornam um problema

Quatorze semanas e um dia. Há duas semanas eu recebia, toda vaidosa, comentários sobre minha ausência de barriga e sobre como fulana ou cicrana estavam muito menos grávidas e muito mais gordas. Rá!

Eu sempre achei lindo barriga de grávida e queria que a minha aparecesse o quanto antes. Até achava engraçado essas grávidas que se orgulham de ter mantido a silhueta por meses. Mas basta acontecer com a gente, e tudo muda!

A gente quer adiar a barriga porque entre o tanquinho e a linda pança redonda existe um longo caminho não tão sexy. Acho que ainda não estou naquela fase em que as pessoas ficam na dúvida: “Será que ela está grávida? Será que eu pergunto?”. Como eu disse uns posts atrás, minha barriga ainda não desperta dúvidas: só parece chopp mesmo!

Mas não foi de barriga que vim falar aqui – apesar de a barriga ser a causadora de toda a crise: foi das roupas. Já no segundo mês, alguns jeans começaram a incomodar. Ninguém via barriga nenhuma (só o marido, que me conhece como ninguém!) e atribuíam minhas reclamações a uma das 5930 mil neuras que eu tenho. Mesmo assim, já aposentei umas 4 calças logo de cara.

No começo foi até legal. As limitações atiçam nossa criatividade. Desenterrei umas saias de cós baixo, uns vestidos, uns sapatos baixinhos, e apareci com umas combinações nunca antes experimentadas. Mas chega uma hora (principalmente quando a depilação expira e você está morrendo de preguiça de fazer outra) em que você quer usar calça mesmo. Ou pelo menos um short, uma bermuda, só pra poder sentar, digamos, mais à vontade. E lá fui eu fazer o balanço do guarda-roupa.

Domingo, na igreja, tentei uma bermuda que costumava ser confortável. Depois de poucos minutos sentada, deslizei discretamente os dedos por debaixo da blusa, desabotoei o cós e desci o zíper até a metade. Mais uma peça que entra de férias por tempo indeterminado (indeterminado porque depois tem o pós-parto, né?).

Ontem resolvi ser mais esperta. Peguei uma pantalona que estava encostada há um tempão por causa de uma manchinha no joelho. Vesti, conforto total. Pelo menos na frente do espelho. Problema: não dava pra usar com salto baixo. Ok, ainda posso subir no salto por uns meses. Escolhi uma sandália que eu vinha evitando por recomendações ortopédicas, pensando que não faria mal um diazinho da semana nas alturas. Pois o fracasso foi maior que no domingo. Além de ficar super incomodada com a sandália, que tinha um salto muito fino e não era firme no pé, a calça não compensou o desconforto. Larguinha nas pernas, pegou na barriga do mesmo jeito. O pior é que nem sempre dá pra notar como a roupa vai ficar desconfortável na hora de experimentar. Só depois de um tempo sentada é que a gente vê que aquela não dá mais.

Ainda não provei todas as minhas calças depois que a barriga começou a aparecer, mas a minha sensação é que vão sobrar só duas: uma blue jeans clássica da Levis, cós baixinho, que fica um pouco folgada (ou ficava, vamos ver), e uma de lavagem escura com stretch. A primeira, só pra eventos informais; pra trabalhar, nem pensar. A segunda é pau pra toda obra: skinny, dá com sapatilhas e rasteirinhas numa boa. E essa sim é conforto total. Problema: ela é só uma, e já está praticamente andando sozinha de tanto eu usar!

Mas por que você não compra roupas novas???? Sim, claro, vou comprar. Tenho de comprar. Mas sou pão dura e estava querendo adiar ao máximo esse momento... ó, céus!

Mas essa semana não dá. E hoje voltei pro vestido.

5 comentários:

Cath disse...

Oi Lia! Lindo o seu blog!!!
Como você tive problemas com as calças... sou viciada nelas, principalemte nas jeans!!
Investi na calça jeans para grávidas! Valeu muito a pena ter comprado, uso desde os 4 meses de gestação e ela me serve bem, sem apertar até hoje... que já estou com 9 meses!
Beijos e chutinhos para vocês

Patricia disse...

Lia,

Invista em pelo menos um jeans legal, desses que regulam a cintura e dá pra usar a gravidez toda. Custa caro, mas vale a pena.
Veja também se suas amigas ex-grávidas não te emprestam nada. Meu guarda-roupa parecia um brechó, com roupa de vááárias amigas.
Outra opção é pedir para uma costureira substituir o cós de algumas das suas calças por uma tira de malha. Dá super certo e é bem confortável.
bjss

Paloma, a mãe disse...

Eu comprei dois jeans para grávidas e usei sem parar, pois uso muito para trabalhar e todo o resto. Fora que aqui faz frio e eu não conseguia ficar de vestidinho, posando de daminha charmosa, hehehe. Embora eu ache lindo grávida de vestido.

Ah, vi que vc ganhou o sorteio. Parabéns, sortuda. E o seu texto está lindo, mereceu.

Lia disse...

Valeu, meninas! Seguindo os conselhos, fui ontem na Zara e comprei uma calça jeans com elástico, R$179 (ui!). Ficou linda, tão linda que estou com dúvidas se vai durar até o final. Ela é P, sobra muuuuito na barriga (tá caindo), tem bastante espaço pra bunda e o quadril crescerem mas pouquíssima margem pras coxas (sou coxuda, pessoal!). Daí a dúvida se eu não troco pela M antes de fazer a barra (sou bem baixinha, daí a dificuldade de pegar roupas com as amigas). Mais opiniões serão bem-vindas. A coxa cresce horrores?

Fabi disse...

Depois de ler eset post, me identifiquei total com vc! Também tenho uns escorpiões no bolso...hehehehe!

Mas comprei uma calça destas que tem a tal faixa na cintura e a bichinha também já anda sozinha.

Já vi varios lugares que cobram uma fortuna por roupas de gestante, mas esta eu comprei no shopping em Sorocaba e paguei R$ 80,00. Pretendo comprar mais uma quando voltar pra casa.

Sem ver o cós, ninguém fala que é calça de grávida e como tem stretch, vestiu muito bem nas pernas e bumbum. Além de ser muuuito confortável, achei bonita!

Boa sorte com as suas.

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.