quarta-feira, 31 de março de 2010

Primeira viagem

Sinto falta de escrever. Pra mim, isso é um exercício diário. Eu folgaria apenas nos fins de semana, que é pra viver um pouquinho em vez de ficar só documentando a vida.

Ultimamente tem sido difícil passar por aqui. Leio as histórias das outras mães, mas sentar e escrever exige entrar no clima, exige um momento que o refluxo da minha florzinha não tem permitido. Verdade que ela tem dormido melhor de dia, o que me dá alguns momentos livres. Mas tenho preferido cochilar com ela.

Alguns pensamentos soltos passam pela minha cabeça, mas emendando tudo junto não faz muito sentido. Então sento aqui e tento me lembrar, mas não sai nada.

Lembro uma coisa. Vamos viajar. Vai ser a primeira vez com florzinha. Sexta-feira vamos de avião para Belo Horizonte, onde moram meus sogros. E aí talvez este acabe virando um post sobre a preparação para essa viagem.

Vamos ver: primeira coisa, compramos as passagens para de manhã, que costuma ser o período mais tranqüilo pra Emília. Também não vamos passar muito tempo, só dois dias, que é pra não forçar.

Desde que decidimos fazer essa viagem, venho fazendo uma lista das coisas que precisamos levar, pra não esquecer nada e pra agilizar a arrumação das malas. Separei duas vezes mais roupas do que eu acho que ela vai precisar, tudo precaução por causa da golfaria. Daquelas fraldas Cremer também vai um monte. Mas a trambolheira mesmo consiste em carrinho, bebê conforto e berço desmontável.

O bebê conforto é sem dúvida que vamos levar, porque senão não tem como ela ir e voltar ao aeroporto de carro. A dúvida é: carrinho, berço ou os dois?

Ela ainda dorme no carrinho de dia, mas nunca passou a noite nele. Pensamos em testar antes mas até agora não fizemos isso. Acho até que eu preferiria que ela dormisse num colchãozinho no chão. Aí minha mãe: “Mas e se uma barata passar em cima dela?”. Só faltava essa. O Rafael disse sabiamente que se tivesse barata na casa da mãe dele a gente não levaria a Emília.

Enfim, temos um ótimo colchãozinho que minha mãe fez, muito mais leve e compacto que o berço. Mas aí eu me pego desprezando a praticidade pra evitar a fadiga de ouvir as opiniões contrárias.

O berço tem ainda uma vantagem: ele tem um mosquiteiro, o que vai ser muito útil num apartamento ao lado da Lagoa da Pampulha.

Aí eu pensei em levar só o berço mesmo, e deixar o carrinho pra trás. Mas aí ela não ia ter lugar pra ficar durante o dia fora do quarto, e ia acabar passando o dia no colo. Não gostei.

Enfim, acho que vou acabar levando a trambolheira toda mesmo. Daí se a gente vir que não precisava disso tudo e que deu trabalho demais, a gente reavalia na próxima.

+++

Adendo, pra quem for me aconselhar:
O berço é desmontável, pesa 11k. O carrinho deita todinho e pesa 7k (modelo guarda-chuva).
Banheira não vou precisar porque Emília toma banho de chuveiro às vezes e já está acostumada.
E o quarto onde vamos ficar hospedados tem bicama de solteiro. Acho que não dá pra dormir com ela porque a cama é muito estreita.
E tem críticas porque a gente leva coisa demais? Céus, por essa eu não esperava! Achei que as críticas sempre iam no sentido de não deixar faltar nada pro bebê, o famoso "tadinho..."

20 comentários:

Flavia disse...

Lia queridona,
Que bom que a florzinha esta dormindo melhor de dia. E você está certissíma de aproveitar e dar uma cochilada com ela tambem.
Sobre o dilema da trambolheira toda, posso opinar? Eu acho que o carrinho é mais importante, aqui em casa sempre viajamos com o pequeno, e meu marido tem "pavor" de malas e bagulhos em geral, eu dormiria com a florzinha na cama, e deixaria o colchão pro papai (são só dois dias, né?) e se ela ficar de noite juntinho com você (ou com vocês) vai se sentir mais em casa.

Boa viagem, boa pascoa e muitos beijos

Lu disse...

Oi Lia
Experiencia de mãe que está viajando a quase um mes migrando de casa em casa.... leve o carrinho. Não sei o que faria sem ele nesse periodo que estamos fora com a Mariana. Na casa da sogra a pequena dormiu num cestinho providenciado pela cunhada, mas aqui na minha mãe ela esta dormindo comigo na cama (qdo estavamos sozinhas) ou numa cama de solteiro que tem no quarto tb. Mas caso nao tivesse essa caminha acho que colocaria ela num colchao no chao. Qto aos insetos eu estou colocando o mata insetos eletrico, não deu alergia.
Tenha certeza de que vc vai levar muito mais coisa do ela vai usar. Já despachei uma mala de volta para Viena com o marido para diminuir a bagagem. Ah, e fique tranquila. Elas tem um grande poder de adaptação. Vai dar tudo certo e vcs vao aproveitar bastante.
Bjs
Lu

Barbara disse...

Bom, eu ja estou planejando viajar com o meu bem novinho, e nunca me passou pela cabeca levar berco (vcs vao levar um berco no aviao??). Meu plano eh colocar ele para dormir no carrinho nos primeiros meses, entao nao faria diferenca nenhuma. (mas nos compramos um carrinho com berco totalmente deitado, "carry cot" como eles chamam aqui).

Com quantos meses ela esta? Ja nao da para dormir na cama entre voces dois? (eu sei que nao eh la muito recomendavel)

Existe berco de viagem ai no Brasil? Aqui eles se chamam "travel cots" e parecem uns cercadinhos - alguns sao ultra baratos. (tem as opcoes chiques e caras tambem como essas
http://www.ohdeedoh.com/ohdeedoh/travel-outings/ten-travel-crib-bed-options-106278)

Outra opcao: arrumar um cercadinho ou berco emprestado em BH?

www.baxt.net/blog

Micheli disse...

Tenho experiências com viagens, pois eu mudei de cidade, mas tinha contratos de eventos para cumprir na antiga durante o primeiro ano inteiro da Clara. Tudo bem que íamos de carro, mas eram 500km. A única vez que levei carrinho, ela tinha um mês e meio. Nas outras não dava, porque era coisa demais para levar. Eu não tive berço desmontável, mas acho que foi o que mais me fez falta. Eu tinha um cesto na casa dos meus sogros, mas só serviu até ela ter cerca de sete meses, depois não deu mais, e tive de colocá-la no chão comigo. Mas essa idéia nunca me agradou muito, porque sempre pode ter algum bichinho (barata, como vc disse, formiga, aranha, enfim, a gente nunca sabe ao certo qdo se é em casa, em apto é menos provável que tenha isso), além de que se estiver frio, passa friagem. Confesso que levar a "tralha" toda, mesmo sem carrinho - roupas a mais, pois bebê sempre precisa -, fraldas, brinquedos (conforme eles crescem é super necessário), papinha, copinho, utensílios, banheira desmontável (levava aquelas piscininhas de plástico), enfim, tudo somado dava muita coisa. E ouvimos muitas, muitas críticas, que levamos coisas demais. Na última viagem isso me estressou bastante, até porque fomos em férias ficar mais tempo, então exigia muito mais coisas. E bagagem nossas mesmo, era só uma mala e bolsa de banheiro. Ouvi tanto, pelo carro lotado, que até perdi a vontade de ir passar muito tempo na casa dos outros, porque as pessoas se incomodam com a nossa "tralha" - além de não lembrarem mais como era com bebê, acho que antigamente nem se tinha tanta coisa para bb mesmo, tanto cuidado, sei lá.
Conselho que eu te dou, tenta ser o mais prática possível nas escolhas do que levar, porque só serão dois dias mesmo, a gente acha que não sobrevive sem algumas coisas (como o carrinho, por exemplo), mas sobrevive. Simplificar é melhor. E eu acho o berço dismontável uma boa.
Ufa! Escrevi demais. rs. Aparece para uma visita.
Um beijo!

Ana disse...

Não tem jeito. Quando se é pequeno tem que levar a casa toda mesmo praticamente.
Normal.
Melhor pecar por muito do que ficar desesperada por faltar algo.
Já conversou com a pediatra sobre uma possível dor de ouvido na Emilia?
Claro que não é praga.
É que eu não perco a mania de pensar "em tudo que pode acontecer" Rs

Patricia disse...

Lia,
acho que só o carrinho é suficiente. Mariana mais dorme com a gente do que sozinha. Eu sei, tá errado, mas ai, sei lá. E nos primeiros 2 meses dormiu no carrinho, sem problemas. acho que berço vai ser um trambolho a mais para transportar.
Quanto ás roupas, melhor levar bastante. Mariana não tinha refluxo mas volta e meia fazia cocôs atômicos que inutilizavam body, culote e o que mais tivesse usando.
Boa sorte, boa viagem. e depois conta tudo! Essa mãe aqui moooorre de preguiça de viajar por conta dessa logística toda. Quem sabe com mais gente contando que dá certo eu não me animo. Hein? Hein?
beijocas querida!

Renata disse...

Lia,
Roupinhas nunca são demais, acredite. O André tb tinha refluxo e sujava muuuuuita roupa, eu sempre usava tudo que tinha levado " por precaução". Meu voto tb é pelo carrinho, já que são só dois dias e ela poderia passar a noite no carrinho, ao seu lado. Agora, se vc optar pelo berço, ela poderia ficar no bebê conforto durante o dia, não? Justamente por causa do refluxo, o André dormia super bem no bebê conforto (só nos cochilos diurnos, que eram mais curtos) e meu pediatra garantiu que não é nada prejudicial!
beijinhos, Re

Paloma, a mãe disse...

Lia, não pense em deixar de levar o carrinho. Eu dispensaria o bebê-conforto, talvez, mas não o carrinho. E o berço não custa nada levar, vai todo embalado, parece uma barraca (e tem o mosquiteiro). Embora eu não veja tanto mal assim em ela dormir num colchãzinho no chão (Ciça já dormiu em edredons no chão, numa chácara, pois eu não tinha coragem de deixá-la solta numa cama). Aproveita que a viagem é para um lugar próximo e é pra casa dos sogros e leva o que vc tem direito. E saiba que vc é sortuda de não ter de levar mamadeiras, esterilizador e mil apetrechos de quem tem complementação com leite artificial. Eu viajava assim com a Ciça, desde os três meses, nós e as tralhas mil (a depender da cidade, eu não levava o carrinho, só o canguru, mas não era uma boa, principalmente nos atrasos de aeroporto). Com 10 meses, estávamos tão adaptadas, que encaramos uma ilha distante com direito a lancha e tudo.
Beijos e boa viagem!

pauladreger disse...

Olá,
Sempre que posso leio o seus posts, pois minha filha que hj tem 1 ano e 1 mês tb teve refluxo e eu sei bem o que vcs estão passando. Minha filha tinha um refluxo bem grave...
Mas isso não vai durar para sempre!! Eu garanto!! Ela teve refluxo até quase 1 ano e confesso que é um alívio quando isso passa, mas o pediatra ela falou que normalmente os refluxos melhoram aos 6 ou 7 meses (o que não aconteceu com minha filha, mas tudo bem!).
Se vc precisar de alguma dica me fale.
Com relação a viagem eu tb era como vc e levava mta coisa, mas é assim mesmo. Eu, no seu caso, não levaria o berço, só o carrinho pois minha filha sempre dormiu nele sem problemas.
Acredite que na 2a viagem vc levará menos coisas, acho que com todas as mães é assim, a gente aprende rsrs.
Boa sorte!
Um beijo, Paula, mãe da Isabel

Roberta disse...

Eu acho que entre o carrinho e o berço, eu levaria o carrinho, são apenas 2 dias ela poderia dormi com vc na cama ou no carrinho!
No avião tem aquela "velha dica" de deixa-la no seu peito na decolgem e aterrissagem para evitar dores no ouvido!
Boa viagem!!

Futura Mamãe disse...

Olá!! primeira vez que venho no teu blog e adorei, adorei o teu jeito de escrever... queria te seguir, mas não achei o ícone... :(

Tenha um bom feriado. Um beijo

Fernanda disse...

Lia, não sei nem o que te falar...estou adiando há meses a primeira viagem com o meu filhote (que faz 4 meses sexta), por conta de toda a tralha que um ser tão pequeno necessita. É mta coisa mesmo! As dicas das meninas foram preciosas. Nada como a experiência. Na volta faz um post com a sua avaliação. Boa viagem, boa sorte, boa páscoa!

Tathyana disse...

Lia, quando fomos pra BH com Alice pequena (1 ano) aluguei um carrinho de bebê. Não lembro o nome da loja, mas a tia ligou e deixou tudo pronto pra gente, só foi buscar e deixar um cheque caução. Provavelmente terá outras lojas que fazem isso por lá, peça pra sua sogra ver isso e quem sabe vc mata dois coelhos, alugando o carrinho + o bebê conforto. E no mais divirtam-se bastante. Bjsss

piscardeolhos disse...

"Desde que decidimos fazer essa viagem, venho fazendo uma lista das coisas que precisamos levar, pra não esquecer nada" - gente, que frase mais Lia.
Eu penso como sua mãe - baratas são oportunistas, mosquiteiro nela!
Se vcs não forem andar de carro por lá dá pra ir de canguru até o aeroporto, dá não? Senta no banco traseiro e coloca o cinto entre o canguru e vc. Assim ela está protegida e vc se livra do bebê conforto.
Eu levaria um berço e um daqueles cots trasnportáveis pra ela brincar durante o dia. Eu tenho um muito legal, até pensei em trazer uns dos EU poi acho que aqui não existem muitas opções? Ele vem com mosquiteiro e proteção contra raios UVA e UVB. E fica do tamanho de uma bolsa quando dobrado.
Ai, acho que não estou ajudando muito, sorry...
beijo, boa viagem, vai dar tudo certo no final!

Marina disse...

Lia, querida, nossos carrinhos são iguais, então vou palpitar com base nisso! Levaria o carrinho e deixaria o berço! Foi o que fiz quando fui com a pequena pra casa da minha cunhada visitar a familhada do marido!
Bia dormiu uma semana inteira no carrinho! Eu colocava mosquiteiro no carrinho e ela apagava! Sempre dormiu bem no carrinho!
Quando as roupas, mãe de bebê com refluxo tem que levar muita mesmo! E conselho: leva uma blusa extra pra vc no avião! Bia me sujou toda da outra vez e eu não tinha nenhuma blusa extra. Cheguei lá fedendo a coalhada e com a blusa toda suja!
Sempre que vc escreve sobre a Mila acho o temperamento dela parecido com o da Bia, então acho que ela vai tirar de letra a viagem!
Aproveita! É ótimo pra eles e pra gente sair um pouco da rotina!

Escrevi lá no blog, dentre outras coisas, sobre a nossa viaqgem do feriado! Depois vc me diz como vai fazer pra levar/despachar o bb conforto!
beijocas

Marina disse...

Ah, sobre o tamanho da mala, na primeira vez que viajei com a Bia foi pra casa da minha mae na serra e eu levei uma mala do tamanho do mundo! hahahahah
Na segunda já fui mais comedida!
Agora, nesse fds acho que vou exagerar pois em Gramado a temperatura muda mt do dia pra noite! hahahahaha
Prefiro levar mil coisas a me arrepender depois!

E se vc não quiser levar o bb conforto, qd for andar com ela de carro, coloque o cinto em vc atrás (ou em quem estivebr com ela no colo), pq qualquer coisa vc estará segurando ela, mas alguém (no caso, alguma coisa, né?! rss) precisa segurar vc!

Carol de Castro disse...

Oi, Lia!
Lembro que minha mãe alugava essas coisas, em especial o berço desmontável, sempre que a minha irmã ia de Uberlândia pra BH com meus sobrinhos. Depois, eles até compraram um desses berços pra deixar em BH mas, no seu caso, sendo poucos dias, talvez seja interessante... Não é caro, entregam e buscam o berço onde voce pedir e há várias empresas que fazem isso em BH.
Uma delas: http://www.virtualand.net/nananene/

Beijo pra voces e bom feriado!
Carol

Carol de Castro disse...

Lia,
achei a pagina da loja onde minha mãe locava os berços: www.lokababy.com.br
Essa loja fica, inclusive, fica pertinho da casa dos pais do Rafael...

Carol

Nanda disse...

Adoro suas revoltas maternas! Boa viagem e boa páscoa! Beijos

Journal de Béatrice disse...

Putzzzz, acho que cheguei atrasadona, vc ja deve estar em BH!! Ahahahah!! Depois conta qual foi a decisão e como se virou ai!! Lia, sabe que uso muito o sling (wrap), mas muito mesmo.... Então, eu so levaia o pano e a Béa dormiria comigo. Maaaaasss como são situações diferentes, eu acho que vc deveria levar o carrinho, pois a Emilia poderia nele dormir e poderia ser util para os passeios. Vi a sugestão do aluguel de carrinho e caminha, essa dai superou todas as sugestões que vc recebeu e achei a ideia pratica e interessantissima. Beijos e otimo feriado pra vcs! : )

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.