sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

CocoZÃO

Depois do assunto sério de ontem, vamos tratar de outro tema igualmente grave para nós, mães. Ele, sempre ele: o cocô.

Neste post, que falava sobre minhas expectativas para a maternidade, escrevi o seguinte:

O cocô vai feder pacas, vai estar em todos os lugares, em todas as horas, vai criar vida, subir pelas paredes, soterrar minha casa como um lamaçal.

Ó, a mais pura verdade. Tá, a parte do feder pacas foi meio exagero. Fede normal, suportável (mas, sinceramente, sou mais o meu. Deve ser porque não como carne). Agora, o resto é real.

De vez em quando, não tem mesmo fralda que resolva. A produção é tanta que escorre. Às vezes foi problema de colocação, aquelas trocas noturnas, você mais pra lá que pra cá, deixa uma brecha e, de manhã, voilà! Vazou. Outras vezes é no meio da troca, você desprevenido, vem aquele pum junto e: cocô projétil. A Emília já batizou minha cinta, a blusa do Rafael, a parede, a cortina, o chão. Tudo sob controle, tudo na mais perfeita. Faz parte. Mas quarta-feira ela se superou.

Feliz e contente, lá vai a família dar uma volta no parque. Na volta, uma paradinha para uma água de coco. Eu fico sentada esperando, observando a meiga criaturinha no carrinho, enquanto o marido vai fazer a compra.

De repente, aquele barulho familiar: prrrrffflllll. Ok. Nada grave. Já estamos indo embora e moramos perto. Mas observo as partes baixas da madame e vejo a gosminha amarela escorrendo. Céus. Ok, vazou um pouco. Mas a gosma vai se espalhando, até criar uma poça sob a bundinha. Jé-zuis. Deve ser só de um lado. Vou ver o outro. A perna tooooda melecada. Ela literalmente está sentada sobre uma poça de cocô.

Faço caretas pro marido. Cara de desespero. Ele não entende nada. Faço um sinal com a mão, rápido, rápido! Ele vem e constata o desastre. Água de coco goela abaixo, corre, corre! Seguro firme as mãozinhas da marquesa, que a esta altura já sacou tudo e começou a chorar, pra evitar que ela meta a mão nos excrementos e, em seguida, na boca.

A sorte é que, pela primeira vez, encaixamos o bebê conforto no carrinho pra deixá-la virada pra nós. Já pensou ter de transferir aquela coisa pingante do carrinho pro bebê conforto dentro do carro?? A gente não sabe se ri ou se chora. Rafael ultrapassa o limite de velocidade da pista, e eu pensando como vou fazer pra tirar florzinha do carro sem gotejar o líquido amarelo. Vai com bebê conforto e tudo. Deixamos o carrinho no porta-malas, pega depois.

Lá vamos nós dois, esbaforidos, comofas, comofas? "Sujou embaixo da capa do bebê conforto?" "Sujou, sujou até o cinto de segurança!". Aimeudeus. Estaciona o bebê conforto na porta do banheiro. "Vou entrar no chuveiro com ela!"

E lá fui eu me despindo, mergulhei no chuveiro com lady florzinha no colo de roupa, fralda e tudo. Fui tirando a roupa dela debaixo d'água e a água saía toda tingida de amarelo. Depois de devidamente lavada a mocinha, o Rafael veio recebê-la fora do box, toalha limpa à mão. Eu fiquei lá pra terminar meu banho. Lavei meu cabelo com shampoo Johnsons baby, sem condicionador. Uma belezura. Depois o pente nem passava no arame que ficou.

Saio do banho, o banheiro imundo, body de florzinhas jogado num canto do boxe, o bebê conforto na porta todo cagado, os tênis e as meias meus e do Rafael jogados no corredor. Eu correndo para dar de mamar à princesinha diarrenta, nem me enxuguei direito. Aí aparece o Rafael com a criturinha toda vestida de rosa, o cabelo penteado pra cima igual um pica-pau. "Pronto, amor, ela tá pronta!" Aaaaai coisinha linda! E lá fui eu pelada procurar a primeira poltrona pra alimentar madame la marquise.

E aí ficou lá o Rafael limpando a arte (não sabia nem por onde começar, tadinho. Como cabe tanto cocô numa pessoinha tão pequena?), eu pelada, com o cabelo parecendo um bom-bril, e Emília linda, cheirosa e penteada mamando o leitão gostoso.

E, sabe o quê? Ela nunca esteve tão adorável!

11 comentários:

Marina disse...

Êêêêê! Tomou banho de chuveiro com a lindona da Miloca!
Essa do cocô foi ótima!
bjs

Patricia disse...

Hhaahahahahaah! Adorei! Esses episódios de cocô são clássicos! Já passei por vários...Esse cocozão do início é assim mesmo, bem líquido. Depois melhora um pouco a consistência. Nesse ponto entram as papinhas, e aí quem piora é o cheiro. Ó mundo das escatologias...

beijos

Tathyana disse...

E eu aqui lendo esse post e comendo uva!!!! Ecaaaa Emília!!! Mas vc ainda continua na minha lista de preferidas: vc e Alice!!!

Bjsssssssss

Ana disse...

kkkkk
Toda mãe passar por um sufoco desse.
E é assim mesmo. A gente um lixo e eles lindos.
Beijos

Roberta disse...

Hahahahaha!!!
Uma vez a Luísa fez um desses amarelos na casa de uma amiga que eu estava visitando. Ficou sentadinha no sofá, bonitinha. De repente, levanto ela dali e lá estava a roda amarela enorme no sofá da minha amiga. Que nem era uma pessoa tão íntima assim. Quase morri de vergonha.
E quanto ao cheiro, minha amiga... sinto dizer-lhe. Mas o problema não é só o que VOCÊ come. Quando ela começar a comer comidinhas sólidas, se prepara. Você nunca terá sentido algo tão fedido. Me conta depois... rsrs
Mas vai continuar adorando tudo isso mesmo assim.

brenditz disse...

Lia, coco é terrível!!! Mas faz parte... Também já tomei uns banhos de coco. Hehehehehhe...
Fiz um novo blog. Agora vai ser de gastronomia. Passa lá depois!
Bjus

Tati Schiavini disse...

Hahahahaha! Que mãe nunca teve um episódio cocôzístico que atire a primeira pedra! Mas o lance é tirar o lado bom da coisa e bola pra frente! Porque outros e outros cocôs virão...rs. Beijo.

Micheli Ribas disse...

A Clara já fez dessas em uma viagem. Estava muito quente, e ela só de body no bebê conforto. Tinha lá seus quatro meses. Em uma das paradas, peguei ela no colo, e senti um cheiro característico. Quando vejo, estava escorrendo no meu braço. Sem fraudário, fui trocá-la no carro e o marido foi lanchar. Quando abri, não parava mais de sair e, para não sujar o carro, peguei o primeiro pano de boca que me apareceu para ajudar... E fazia mil sinais para o meu marido ver lá de dentro que tinha de vir correndo. Fui um sufoco. Quando ele chegou tinha lencinho umidecido fedendo por todo o chão do carro... Limpei a bebê, sobrou para ele limpar o carro... rs.

luterceiro disse...

hahahahaha, muito bom :D

Fabiola disse...

Lia.. morri de rir do seu post.. imaginei cada reação sua à medida que vc contava.. já aconteceu tudo isso comigo, já levei banho de cocô, já limpei melequeira geral com cocô amarelo, etc etc.. e aproveite pq daqui a pouco vc vai ver que o bicho fede com força!!!!! hahahahaha...

Amanda disse...

Cenas que só mães conseguem achar lindas. Para qualquer outra que ler essa postagem será um horror. Para nós, genitoras, é praticamente um Déjà vu, pois acontece com TODAS!
E realmente, o cheiro piora exponencialmente de acordo com o tamanho da criaturinha.
Beijos

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.