quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Amamentando - livre demanda, problemas e soluções II

O primeiro passo para fazê-la ficar mais tempo sem mamar foi aumentar o tempo no peito.

Depois que ela entrou nesse esquema de hora em hora, começou a mamar coisa de 5 minutos por vez. Fiquei preocupada porque assim ela nunca chegava no leite gordo. Até achei que era sede, por causa do calor. Mas isso precisava mudar.

Problema 1: ela dorme no peito.

Solução: MAMA NENÉM, QUE A CUCA VEM PEGAR!! Esfrega o dedo na bochecha, aperta a palma da mão. À medida que o sono vai ficando mais difícil de driblar, puxa o braço, aperta a perna, enfim, quase uma violência contra menores. Quando a coisa está mais grave, tiro a roupa, troco a fralda, coisas assim. Assim, consegui até triplicar o tempo de algumas mamadas.

Problema 2: quando ela mama mais tempo, golfa demais.

Solução: Pausas. Dona Marquesa de Rabicó é meio estabanada. Ela abocanha o peito que mais parece um bezerro. Aí se engasga, tosse, cospe, fica vermelha, joga a cabeça pra trás. Uma judiação só. Às vezes eu insistia em continuar, até porque ela queria mais. Aí depois ela golfava mais ainda, chorava durante e depois da mamada. Outras vezes eu ficava com medo de botar mais leite em um recipiente que parecia estar cheio. Só que ela não se enche com 5 minutos de sucção. Ela apenas mama rápido demais às vezes, e não dá tempo de o leite descer. Passei então a interromper as mamadas depois desses ataques, segurando-a na vertical como se tivéssemos terminado. Depois de alguns minutinhos e um belo arroto, coloco-a de volta no peito e ela continua. Faço isso quantas vezes forem necessárias, até eu ter certeza de que ela terminou. Esse procedimento exige um pouco de paciência, porque para ela mamar 20 minutos, por exemplo, gastamos meia hora. É mais complicado também quando estou em público, porque tenho de ficar tirando e colocando ela no peito, e de madrugada, quando estou naquela condição semi-zumbi.

Adotando essas duas medidas – acordá-la quando dorme e fazer pausas quando ela mama rápido demais –, consegui aumentar o tempo de cada mamada de 5 pra 15-20 minutos. Mas ela continuava chorando depois de uma hora. Pensei em duas hipóteses: hábito ou cansaço.

Então, com muita paciência, eu e Rafael tentávamos acalmá-la nesses momentos. Como ela é um bebê muito fácil, depois de uns 5 minutos de colo e conversa, ela acabava pegando no sono. E aí ela passou a dormir um pouco entre as mamadas e conseguimos chegar às tão sonhadas 2 horas.

Três dias depois, ela começa o dia às vezes mamando em intervalos de 3h, que vai reduzindo aos poucos ao longo do dia até chegar a 2h, 1h30 no fim da tarde. Como eu disse, ela está bem mais alegre, sem aqueles episódios de irritação sem causa aparente. Imagino que estamos no caminho certo. Mas, como alguém já disse, quando você acha que entendeu tudo, tudo muda. E assim seguimos nós, com muita paciência e amor. Essa mocinha merece.

+++

E quanto ao tempo pra mim: meninas, a Emília é uma santa. Se eu não tivesse tempo pra mim, de onde surgiriam esses meus posts gigantes?? Mesmo na livre demanda, mamãe aqui está super descansada...

7 comentários:

Kelly Resende disse...

Que maravilha, Lia! Estou apaixonada pela Emilia! rssss
Acho que vou levar a Clara para fazer um curso com ela.
Mto bom vc não estar tendo grandes problemas na amamentação, torço para que tudo continue nesse caminho.
Beijos

Paloma, a mãe disse...

Ai, eu também aplicava métodos de tortura, que eram iguais aos seus e incluíam cosquinhas no pé. Eu tinha de acordá-la de madrugada para mamar e ela nunca pedia com intervalo menor de 3h, então não ganhava peso. Dê graças a deus que ela está engordando e não tem problemas de peso! No mais, peça orientação ao pediatra na próxima consulta e continue tentando espassar um pouco mais as mamadas, vai dar certo!

Tathyana disse...

Eita, tô aprendendo muito com vc, afinal Alice só mamou 1 mês o meu leite e mamava de 4 em 4 horas. Uma santinha tmb. Quero ver a carequinha da Emília!!! Bjssssssssss

Carol disse...

que amorzinho que é a Emília!
to amando a série de posts!

que as duas continuem nessa sintonia!

beijos

Tati Schiavini disse...

Conseguir estabelecer uma rotina com um recém-nascido é uma benção! Parabéns!

Patricia disse...

Lia, fiz como você, livre demanda. Isso me custou umas horas de sono, porque a livre demanda era dia e noite. Mariana mamava 10 minutos e só. De duas em duas horas. Cansativo? Claaaro. Mas quer alegria maior do que poder amamentar seu filho? E vê-las engordando e crescendo e sabendo que é tudo graças ao seu leite? Ser mãe é sensacional!
beijos!
Estou adorando seus post. todos!

Bebe Post disse...

Lia, meu bebê sempre mamou como a sua Emilia. Ele sempre foi um sugador voraz...mama com muita força e energia. Eu ficava preocupada achando que ele não estava chegando no leite gordo e tinha mil técnicas para faze-lo mamar mais. Como vc tbm disse, toda vez que ele mamava mais ele passava mal. Regurjitava muito e chorava com o refluxo. Desencanei de vez depois da primeira consulta no pediatra. Em um mês ele engordou 2 quilos e cresceu 5cm. A pediatra concluiu que esses 5 minutos eram mais do que suficientes para ele. Nunca mais insisti para ele mamar mais.

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.