sábado, 30 de janeiro de 2010

Relato de parto - Parte I

Terminei meu relato de parto, longo como ele. Segue a 1a parte.

+++

Segunda-feira, 11 de janeiro, tinha sido um dia agitado. De manhã eu tinha ecografia marcada e não fui trabalhar. Rafael também resolveu matar o primeiro turno de trabalho porque, além de me acompanhar no ultrassom, tinha de levar o carro na oficina. A água estava vazando, então não dava pra esperar. Ele foi, voltou de ônibus e fomos à ecografia no meu carro. Atrasou um monte e fomos almoçar num restaurante lá perto. Logo depois do almoço liga o mecânico dizendo que o carro está pronto. Fomos lá juntos e cada um voltou pra casa dirigindo seu carro. Foi a última vez que dirigi até hoje.

Nem deu tempo de descer pra lavar o rosto, porque já estava tarde e tínhamos de trabalhar. Ele foi me deixar no trabalho e no fim da tarde me pegou para irmos à consulta semanal na obstetra. Tanto minha GO quanto a médica do ultrassom deram o mesmo prognóstico: provavelmente o parto ainda demoraria uma semana. Feto com dorso à direita, 2cm de dilatação.

Depois da consulta, fomos ao parque para nossa caminhada diária de 4km. Quis ficar na rua. Amor, não quero voltar pra casa. Quero fazer alguma coisa.” Fomos então comer um croissant lá perto mesmo.

Uma semana. Estava com isso na cabeça. E tinha que fazer a Emília virar pra esquerda de algum jeito. Resolvi então dormir virada pra esquerda, diferentemente do que eu vinha fazendo. Sei lá, a gravidade não influencia na posição do bebê?

Dia 12, terça-feira. 3h. Acordei com uma dorzinha na lombar e vontade de ir ao banheiro. Tipo uma colicazinha intestinal das que eu costumava sentir nos períodos menstruais. Fui, voltei pra cama. De novo a dorzinha. E fui de novo ao banheiro. Percebi que a barriga se contraía junto com a dor e desconfiei. Mas não acordei o Rafael nem liguei pra médica. Achei que era falso trabalho de parto e que ia passar. Depois de ir ao banheiro, tentava voltar pra cama, mas não conseguia dormir. Resolvi então entrar debaixo do chuveiro e fiquei lá uns 20minutos, com a água quente nas costas. Mais uma vez tentei voltar pra cama. Esquentei água, fiz bolsa de água quente e amarrei nas costas. E nada de voltar a dormir. Um pouco antes de 4h, limpando um xixi, vi o tampão. Era ele sem dúvida. Andei pela casa um pouco, pensando no que fazer. Eu já vinha anotando a freqüência das contrações. 4 ou 5 minutos de intervalo. E acabei ligando pra médica. Eu estava em trabalho de parto.

Ela sugeriu que nos encontrássemos no hospital às 7h. Segundo seus cálculos, até lá eu já estaria com 5cm de dilatação, somando os 2 da consulta na véspera com mais 1cm por hora (estimados com base na freqüência das contrações). Acordei o Rafael, liguei pra minha mãe e fiquei esperando a hora de sair. Chuveiro, compressa de água quente, mais uma tentativa de descansar um pouco deitada de lado. E saímos às 6h40, o sol nascendo.

6 comentários:

Kelly Resende disse...

Ai, que emoção, aguardo ansiosa o resto do relato...

Paloma, a mãe disse...

Já estou ansiosa pelas próximas partes!

Cíntia Anira disse...

Lia, estava ansiosa esperando esse post. Tenho pensado muito no parto e fico muito contente por poder acompanhar passo-a-passo do seu. Muito obrigada. Grande abraço.

Carol disse...

quero ler o resto!!
estava esperando por esse relato!

beijos!

Maya disse...

Lia do céu, que emoção deve ser quando vc sente que chegou a hora!!!!
Nossa!!! Tb estou esperando a segunda parte!!!!
bjos!

Ro Souza disse...

Nossa heim! Quanta emoção. Adorei o seu relato cheio de detalhes, dá p ficar imaginando a minha hora. Parabens, parabens, parabens, muitos parabens pela sua força de vontade, persistencia.

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.