segunda-feira, 28 de junho de 2010

A creche

Meninas, obrigada pelas palavras de esperança (ou desesperança) nos comentários aos meus últimos posts. Só para dar notícias, a Emília ainda não está desmamada e eu ainda tenho dois mamilos - inteiros. Depois de sábado, não tivemos mais contratempos e meu medinho está até passando, apesar de eu ainda estar alerta.

Mas vamos ao assunto de hoje.

Papai foi pra roça, mamãe vai trabalhar. E neném vai pra creche.

Semana passada fiz a matrícula e estou radiante. Não porque eu adore trabalhar, esteja cansada de Flóris ou precise encontrar meu próprio eu ego mim mesma; nada disso. É que a creche é simplesmente demais.

Às vezes quando me perguntam como vou fazer com florzinha quando voltar ao trabalho, e respondo que ela vai pra creche, dizem: "Tadinha, você não vai ter coragem. Vai preferir alguém pra cuidar."

1) Tadinha???!? Gentes, tadinha de mim! Olha só: chego lá pra entrevista com a psicóloga e tá tocando a música do galinho, enquanto as crianças entram sorridentes e acenantes, umas com a roupinha da seleção, outras vestidas de bailarina. Entro pra entrevista e vejo pela janela uma rodinha de crianças de uns dois anos fazendo uma batucada, cada um com seu instrumentinho em punho. Aí lembro da visita que fiz à creche em fevereiro, a enorme área verde, os muitos parquinhos, a piscina, a hortinha, o caramanchão onde os mini-aluninhos jogam capoeira. Aí eu pergunto pra psicóloga se posso ficar lá e mandar a Emília trabalhar no meu lugar.

2) Alguém pra cuidar? Gentes, lá na creche tem pessoas humanas, vulgo "alguéns", que cuidam dos bebês, oras! Até onde eu sei, ainda não existe o robô Rose dos Jetsons versão educadora de creche.

Enfim, a conversa com a psicóloga foi excelente, esclareci vários pontos e saí de lá segura de que minha filha vai ficar muito bem cuidada. Acho que a creche vai fazer muito bem pro desenvolvimento dela e que ela vai ficar melhor do que se estivesse comigo o dia inteiro.

Admito que o período integral não é a opção dos meus sonhos, mas uma necessidade. E que seria perfeito se ela ficasse um turno na escolinha, interagindo com outras crianças e criando independência, e outro comigo, que já teria passado a manhã encontrando meu próprio eu ego mim mesma.

Mas dos males, o menor. E pelo menos a natação de bebês é com os pais...

19 comentários:

piscardeolhos disse...

Benvinda ao mundo dos "mas vc vai ter coragem de deixá-la na creche??"
Um inferno.
beijo e parabéns!

Anna disse...

Lia, também não consigo entender o "tadinha" quando falamos do bebê na creche.

Acho que, dentre das opções que dipomos (ou que eu disponho), é a melhor solução.

Também sonho com o dia em que ele poderá ficar só meio período, mas enquanto esse dia não chega, vamos nos virando com a realidade mesmo.

E você vai ver como ela vai ficar bem. E você também.

beijos

Igor disse...

Oi Lia,
Morava em Brasília até março desse ano e agora estou em BH. Como tenho uma filha de 1 ano e meio, eu e minha esposa já tínhamos feito uma listinha de possíveis creches e fiquei curioso para saber para qual a Emília vai...
Pode matar minha curiosidade? :-)

Carol Garcia disse...

Luto até hoje com os "tadinhos" que escuto...
adoro a escolinha do Isaac, ele também, diga-se de passagem.
somos super recebidos lá e sei que o pequeno está sendo super bem tratado e educado.
um viva para as creches e para as mama que encontram seus eus egos nelas mesmas!!!!
bjocas
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Daniele disse...

Oi Lia, tbem fiquei curiosa sobre a creche..E que dia você volta ao batente? Se trouxer a Emília por aqui um dia me avise, quer ver essa lindeza de perto! Beijos

Paloma, a mãe disse...

Lia, vc está sentindo o mesmo que eu senti quando visitei a "nossa" creche pela primeira vez. Não quis mais ver outra, queria aquela. Vc vai ver que não existe escola perfeita, mas lá eles são muito abertos ao diálogo, basta vc se fazer presente.
Meio período é meu sonho de consumo também. Na vida! Seria o equilíbrio perfeito das coisas, né? Deu até vontade de levantar as mãos e cantar, em coro: You may say I'm a dreamer/ but I'1m not the only one...
Beijos

Fabiana disse...

Ahhh... fico feliz que esteja sobrevivendo =)

Agora qto a creche, tenha certeza que a gente sofre muuuuito, mas muuuuito mais do que eles.

E vc como mãe atenciosa que parece ser, deve ter escolhido um excelente lugar pra colocar sua princesinha.

Uma hora ou outra, mais cedo ou mais tarde, todas as mamães que rabalham terão que passar por esse momento de separação.

É DIFÍCIL mas a gente sobervive. E cv vai ver: os fim de semana terão outro sabor.

Bjos.

Micheli disse...

Tudo bem que a minha Clara já é maior, mas ela simplesmente AMA a escolinha, acho tudo de bom!
Se a mãe precisa trabalhar fora e a escola é boa, ainda acho melhor opção que ficar só em casa com uma babá.
Bjs e boa sorte!

Le Greco disse...

Oi Lia..
minha pequena esta na escola desde os 06 meses!!! Uma escola fofissima e com uma excelente assistencia!!! Fico tranquilissima em deixa-la la e sempre que chego ela esta feliz da vida, o que so me mostra q foi uma otima opçcao!!! Mas, pior do que escutar "tadinha, vc vai deixa-la na escola" é escutar o "ficou doente pq esta na escola, se nao tivesse, nao ficaria doente!!! Uma tentativa constante de nos culpar pela opçao... rs mas a gente aprende a relevar!!! abracos e boa sorte

Lua Ugalde disse...

Oi Lia.
Acho engraçado esse tadinha(o)quando se fala em creche, quando o que mais vemos nos telejornais são noticias de "alguéns" que espancam as crianças enquanto os pais trabalham acreditando ter feito uma escolha melhor para os seus filhos ao deixarem eles mais tempo em casa...
NO fim, o que dói para a criança é ficar longe dos pais(coisa que ocorre em qualquer das alternativas), e os perigos estão presentes tanto em casa como na escolinha...
BJooss
www.devaneiosmaternos.blogspot.com

Mamma Mini disse...

Acho ótimo vc estar segura da sua decisão, isso é o mais importante. Pra filho ficar seguro a gente tem que ter certeza de que está fazendo o melhor pra eles, eles sentem... Emília vai ficar super ultra felizinha, vai se desenvolver super... não tem fórmula né? o melhor pra vcs será o que vc decidir como mãe... coraçào de mãe sabe o que faz... um beijo e boa sorte pra vcs!

Marina disse...

Ai, Lia, eu tb não entendo o tadinha.
Acho que as pessoas falam porque nao sabem o que falar, na verdade!
Eu ficarei com a Bia até janeiro, qd ela vai pra creche, mas confesso que já pensei em arrumar um meio turno lá pra outubro pra ela ir socializando... As crianças da pracinha são bem maiores que ela, então é complicado, ela não interage seeeempre com bebes. Basicamente aos domingos, na igreja!
Eu acho super importante essa interação!
Vai dar tudo certo!
uma beijoca

Ana Paula disse...

Oi Lia !

Aff, também não aguento esses comentários de "ai, tadinha". A pequena Natália ainda nem nasceu, mas eu e meu marido já decidimos que quando eu voltar a trabalhar, a melhor opção para o desenvolvimento dela e nossa tranquilidade será mesmo a creche.

Além desses comentários, o que mais me irrita são aquelas "amigas" que devem estar quase fazendo um bolão para acertar em quanto tempo eu vou desistir da idéia da creche, e ficam dizendo: "é, mas criança em creche vive pegando virose/piolho/sei-lá-o-quê, você vai ficar pagando para ela ficar em casa, de tanto que ela vai ficar doente!". E daí eu fico pensando: meu Deus, como a humanidade pode ter sobrevivido até hoje com tantas pragas terríveis assolando as pequenas criancinhas cujas mães preferem deixá-las com profissionais responsáveis, e não com sorridentes moçoilas que inspiram confiança apenas por estarem vestidas de branco e chamar as mães de 'minha patroa'?

Desculpa o testamento, mas realmente acho que as coisas podem ser simples, e que devemos criar os nossos filhos para o mundo mesmo (sem querer usar clichês)....e acho que hoje devo estar especialmente inundada pelos hormônios da gravidez....hihihihi

Um beijo

Ana Paula

P.S.: Lia, se não for pedir demais, e sem querer invadir a sua privacidade, mas se depois você puder me mandar o nome da creche da Emília para o meu email (anapaularepezza@gmail.com), eu super agradeço. Acho que já te falei que também sou de Brasília, e já estou procurando creche para a Natalinha. Até agora o lugar que mais gostei foi a Fundação Cabo Frio, mas pela descrição que você deu, a creche que você escolheu parece ótima também !

Ju disse...

Ai Lia, ce ta quuuase me convencendo a despachar,ops, colocar Loo na escolinha,viu..Olha , eu pensave que até os dois anos ela tinha que ficar só comigo mas acho que vai ser bom pra ela. Ela fica muito entediada aqui em casa e aí não dorme. Vai ver é isso.
beijo

Desconstruindo a Mãe disse...

Parabéns pela coragem de procurar e a sabedoria de encontrar um local bacana onde sua pequena conviverá com gente habilitada e experiente, assim como gentes pequenas como ela e aprenderá a dividir espaços e atenção, muitas coisas bacanas, inclusive valores morais!

Faz poucos dias que meu pequeno ingressou nesse mundo e estou muito feliz por vê-los com 1 ano e 5 meses sendo socializado, feliz e muito bem cuidado enquanto tento trabalhar, dar conta de mim e de uma casa e sue problemas de encanamento e outros (o apê tem a minha idade...).

Ter uma pessoa em casa pode ser garantia de confusão entre seus valores e os dela, higiene, cuidados que as melhores cartas de recomendação não traduzem nem nas entrelinhas.

Confia na tua intuição e manda ver!!!
Beijão,
Ingrid

Kelly Resende disse...

Oi Lia, que bom que tá tudo encaminhado né. Tenho certeza que a Emilia vai adorar!
Beijos

Neda disse...

Olá Lia!
Você ainda vai ouvir muito isso, eu escutei por três anos. não havia meio das pessoas entenderem que esse assunto não estava aberto a discussão ou palpites (a não ser dicas e comentários sobre creches e escolas). O pediatra foi o primeiro a falar e finalizou com um: "você vai ver", eu fui ver outro pediatra isso sim! Em que mundo é melhor deixar a criança só em casa do que junto com outras crianças e sendo cuidada por uma equipe?
Vixe, acho que desabafei, risos.
Bjs

Ana disse...

O importante é a segurança.
Não importa qual decisão tomou.
Vai ser uma delicia essa natação hein?
Beijos

Renata Auxiliadora disse...

Oi Lia
Sou a Renata, estou na 22ª semana de gestação e já tenho em minha mente que a Bruna vai para o berçário e ao ler seu post, nossa me vi na sua pele...
Tenho que trabalhar para poder manter os mimos que desejo dar para a Bruna e os meus também, acho terrível a história de ser dona de casa e ter que pedir dim dim para o maridão.
Sem contar que tenho outros "probleminhas" em casa, que deixar a Bruna por lá não vai me agradar em nada. E sabe o que me dá muita força, é saber que no berçário ela estará sob cuidados de pessoas que se qualificaram para tal profissão. Já que realmente ainda não temos robos para educar nossos filhos.
Adorei seu blog.
Visite o meu.
abraços
Renata
http://diariodarenata.wordpress.com/

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.