segunda-feira, 14 de junho de 2010

As cornucópias

Sábado Emília completou 5 meses. E as coisas não poderiam estar melhores: depois de mais de um mês acordando à noite, em alguns casos váaarias vezes, ela está dormindo super bem e dando praticamente zero de trabalho durante o dia.

O que mudou? Eu poderia dizer, nada. Eu diria que o tempo passou, a fase passou, os dentes rasgaram a gengiva e tudo voltou ao normal. Mas não sei se foi bem assim. Não acho que ela estava acordando por causa dos dentes, já que de dia ela não mostra irritação por isso - só uma ânsia de morder e uma babação sem fim. Sim, uma coisa mudou: ela voltou a mamar em intervalos menores, 3h em média. Com isso, ela agora aguenta 8h de jejum à noite - como era quando ela tinha 3 meses - e quase não chora durante o dia.

Aí eu contratei um matador de aluguel pra esganar a Tracy Hogg (vulgo Encantadora de Bebês) e o carrasco me voltou dizendo que ela já bateu as botas há algum tempo. Meno male.

Tá, a culpa não é da pobre inglesa cara de seriema. Como eu já disse em vários posts, ela tem dicas ótimas. Mas eu sou radicalmente contra a maneira como ela orienta a amamentação (diga-se de passagem: na Inglaterra, o governo, em vez de mandar consultoras de aleitamento pra auxiliar quem tem problemas, dá latas de leite em pó). Pra ela, o ideal é peito E mamadeira, pro papai poder participar e a mãe ter mais flexibilidade blablabla. Pois o pai tem infinitas formas de participar, do banho à shantala, que não envolvam dar leite artificial pro bebê (ah, mas ele não pode dar mamadeira com leite de ordenha? Eu particularmente acho ordenhar muito mais trabalhoso que fornecer o alimento direto da fonte. Fora que ordenhar não é assim essa festa, tipo eu decido ordenhar na hora que eu quiser. Tem que respeitar direitinho os horários, senão a produção fica doidja!).

Sempre me preocupei um pouco pelo fato de a Emília mamar em intervalos bem curtos. Segundo a Seriema, neném assim fica viciado em "lanchinhos". Mas eu ignorei esta recomendação no início porque minha ordem de obediência sempre foi OMS, Ministério da Saúde, Dr. Pediatra e, por último, a literatura. Além de ter entrado na maternidade já disposta a amamentar em livre demanda, lá no hospital um médico com quem eu simpatizei logo de cara (e que é o novo pediatra da Emília) me disse algo que foi essencial no sucesso do meu aleitamento: "Dê o peito quando ela quiser. Se ela quiser mamar de hora em hora, dê de hora em hora." Com isso eu não me estressei pelo fato de ela não seguir aquele esquema de três horas da Tracy Hogg.

Mas aí ela foi crescendo e, aos três meses, ainda mamava em intervalos não muito maiores que 2h. Dormia bem, crescia e engordava maravilhosamente, mas eu não podia me afastar dela mais que 1h. E aí, sempre procurando respeitar o ritmo dela, fui tentando espaçar essas mamadas. Se ela chorava e ainda não tinha cochilado, a primeira coisa era tentar fazê-la dormir (o que às vezes dava um trabalho do cão). Resultado é que deu certo, ela começou a mamar em intervalos que chegavam a 4h (às vezes eu tinha de oferecer o peito, senão ela ficava lá brincando) e eu tava me achando a encantadora de Emília. Mas ela estava acordando à noite. E eu não sabia o que era. Às vezes só o peito acalmava, às vezes era só conversar com ela, às vezes um pouco de colo.

Até que, na consulta de 4 meses, Dr. Pediatra constatou que ela havia engordado pouco. Nada alarmante, ainda estava dentro da curva e tinha crescido muito bem. Mas era bom ficar mais atenta à amamentação.

Daí comecei a encher Flóris até a tampa. Acabou o mamar, oferecia mais. E oferecia, oferecia, até ela fechar definitivamente a boquinha. Aí oferecia o outro peito: "vamos lá, Coração, que Dr. Pediatra gosta de neném gordo obeso!" Se eu tivesse 20 tetas, ofereceria as 20. Resultado: peitos cheios transbordantes e florzinha retornando ao ritmo de engorda. Mas não mexi nos intervalos: 3 a 4h, conforme ela solicitava.

Na última consulta, já com o pediatra novo, ele ficou preocupado com o fato de ela estar acordando tanto à noite. O peso estava bom, mas podia ser que ela estivesse sim, com fome. "Que tal umas frutinhas??" Ráaaaa mexeu com a onça!! "Vamos observar e na próxima consulta a gente avalia". Ah, é? Pois minha flor só vai sair destes peitos que vos falam para o mundo das comidinhas aos 6 meses, morou?? E tome peito!!!

Não sei se ela entendeu, o fato é que está dormindo como um anjo. Mama às 8h e acorda normalmente 8h depois pra mamar. Daí vai até umas 7h. Tudo na mais perfeita. E o dia? Só alegria!! Isso porque chorou, tome peito!! Se brincou, dormiu e agora está chorando, é petchos nela, nada de enrolação, nada de observar e blablabla. Com isso às vezes ela pede pra mamar de novo 2h depois, mas quase sempre ficamos no intervalo de 3h. E a rotina tá uma beleza, ela tá conseguindo ir dormir sempre no mesmo horário, até as sonecas estão mais regulares. Ô, glória!

Moral da história: peitos de mãe não são feitos para economizar. Nada de zurar o leite!! Porque seios lactantes são como as legendárias cornucópias, um chifre de onde saía toda sorte de riquezas e alimentos. E a cornucópia era inesgotável: quanto mais você tirava, mais tinha.

Resolvi contar esta minha longa história pra que se alguém que me lê deixar de amamentar exclusivamente por seis meses, que seja por problemas estruturais, bebê com pouca sucção, mamilos invertidos, baixa produção por problemas de stress ou cansaço, filho mais velho doente, necessidade de trabalhar e até falta de vontade, mas jamais por falta de informação. No meu caso, que não tive nenhuma condição séria, o que SEMPRE resolveu meus problemas foi oferecer o seio. Peitos lotatos, duros, quentes, doloridos? Criança neles! Diminuiu o ritmo de engorda? Peito nela! Deu caroço? Boquinha neles! A produção diminuiu? Dá-lhe mamar!

Porque ver minha filha engordar e crescer saudável é a coisa mais importante de todas. Mais importante que ter tempo pra fazer as unhas ou até mesmo que dormir à noite. São só seis meses. Passa voando. E eu aqui, comprando cadeirinha e colherzinha pra quando ela começar a comer, já estou sentindo saudades. Ainda bem que o desmame é aos poucos.
E espero que florzinha continue bebendo das cornucópias ainda por uns bons meses...

13 comentários:

Fabiana disse...

Eu não comprei esse livro Encatantadora, mas pelo pouco que fiquei sabendo lendo comentários aqui e ali tb achei meio ditador,masssss.. como cada um cria seu filho do jeito que quer, eu fechei minha boca e fui criar a minha filha do meu jeito.

Pois adorei a sua decisão e a forma como tomou conta da situação.

Parabéns, mamãe.

Bjokas.

viciados em colo disse...

aaaaamei! nem voltar a trabalhar é desculpa! tudo bem que as cornucópias aqui não estão dando conta, mas quanto menos LA meu bebezinho tomar, mais feliz eu fico: por isso espremo as tetas naquela bomba para eu ir trabalhar e ele ter suas gotinhas de LM no meio da manhã e no meio da tarde... estou num processo de aprendizado para aumentar a produção nas ordenhas... tenho um mês e meio pela frente. - Frutinhas e comidinhas só com seis meses - a ped foi taxativa - Agora é só peito e nan!
É isso aí, Lia, informação não pode falta...

PS: Não li a encantadora, mas cada vez que ouço mães falando sobre suas experiências acho seus métodos "too much english"... entende? agora ser a favor de LA para o pai participar: mimate!

Nine disse...

Oi Lia!

Guria, faço minhas as suas palavras! Quando a minha filha nasceu tb li esse livro da tal Encantadora (não sabia que ela tinha batido as botas, não!)e esse esquema de 3 horas me deixou louca por uns 2 meses! Por que a Ísis não entrava no esquema????

Depois que eu desencanei tudo ficou muito melhor! A única coisa que eu aproveitei foi a idéia da rotina e dos tipos de choro, nada mais!

E a sua pequena ainda é novinha, 5 meses, vai acordar a noite com certeza! A minha acordava para mamar até uns 8 ou 9 meses, depois parou de querer mamar, mas ainda acorda de vez em quando.

Beijos!
Nine
www.minhapequenaisis.blogspot.com

Lu disse...

Oi Lia
Ótimo post.
Particularmente não sou radical com nada seja com horários, alimentação, etc. É claro que se pudesse estaria com amamentação exclusiva para a Mariana pelo menos até os 6 meses, já que dessa vez não tenho que voltar da licença maternidade e seria um estresse a menos para se preocupar.

Porém uma coisa aprendi nesse meu tempo de Europa: siga as instruções daqui porque tudo é diferente (vc sabe!). Não adianta achar que os problemas serão iguais e que ligando para o pediatra do Brasil ele saberá resolver as minhas questões a distancia. Por isso tenho seguido o que o pediatra daqui recomenda(lembrando que o doutor velhinho é muito recomendado e é professor de Universidade em Viena). Por isso apesar de ter achado super estranho o fato dele indicar o início das papinhas com 5 meses e além do que somente as industrializadas, estou seguindo a dieta que ele prescreveu.

Muitas vezes fico na dúvida se não estou entupindo a Mariana de conservantes e corantes, mas estou tentando confiar naquilo que ele me fala.

Seria tão mais fácil se tivesse tido leite suficiente e não tivesse que passar por essas dúvidas. Por isso é que te digo continue com a amamentação. Além de garantir a qualidade daquilo que a Emilia está ingerindo, vc estará se poupando de dúvidas e de muito trabalho.
Bjs
Lu

Maya disse...

Oi Lia! Adorei esse post!
Agora que estou grávida, não vejo a hora de ter meu nenenzinho no colo para amamentar. Deve ser uma sensação única de ligação entre a mãe e o bebê! Também acho que o pai pode fazer tantas outras coisas que não tm pq tirar o peito pra ele dar mamadeira!! Deixe para fazer isso qdo ela estiver tomando aguinha né?
Dá dó mesmo quando começa o desmame!
Beijinhos!

Christina Frenzel disse...

Oi, Lia!
Menina, faço minhas as suas palavras.
Nunca dei trela para a Encantadora-Siriema. Várias amigas leram, recomendaram e eu sempre fui contra a metodologia dela, principalmente no que dizia respeito à hora de dormir.
Foi só um tiquinho de paciência e a bichinha acertou seu próprio ritmo de sono, tranquilamente, sem muitos estresses ;)
Quanto ao peito, dou total apoio!

BEijocas

Ju disse...

É Lia.... cá minha Lu, a livre demanda não surtiu efeito sobre as noites bem dormidas.rsrs tudo igual , Lulu começou a comer frutinhas com 6 meses e meio, até'então ela mamavamamavamamava a hora que queria. Mas nem com o buchinho cheio agora ela dorme! af
A propósito a homeopatia-glória a Deus- tá fazendo efeito pra parte apetitosa , ela come um file de frango do tamanho do meu! mas nem por isso dorme a noite toda.rsrs
beijoka

Val disse...

Oi Lia,
Eu tava só esperando o seu resultado-análise sobre a Encantadora (cujo livro comprei por causa de um post seu), para ver se dava certo aplicar no meu próximo filho (se vier). Mas acho mesmo que cada caso é um caso, e a gente tem que ter inteligencia (como vc) de ir adaptando a criança às situações e vendo o que é mehor para elas, sempre. Um bjo em vc e outro na Boneca.

NiNe disse...

Adorei teu blog
Muito legal!!!
Estou te seguindo ta?!

Queria colocar o nome emilia em uma segunda filhinha... mas o maridao nao gosta!

Este nome era da minha dindinha que foi pro ceu há um tempão mas que está sempre presente em minha vida.

Bjoes em vc e na sua flor!

Juliana disse...

Mais uma vez parabéns. Post excelente! Acho triste quando vejo uma mãe que não conseguiu amamentar por falta de informação. É incrível a pressão por alimentar o bebê com outras coisas que não o leite materno não é? Tipo "ainda não come?". Hoje ouvi um "ai coitadinha". Como se eu tivesse privando-a de algo bom. Helooooooo. Ela tem quatro meses e meio. O que pode ser melhor que leite materno para minha bebê? E sobre a livre demanda então. Aqui em casa é tudo na livre demanda, não regulo nem a hora do soninho e a rotina se estabeleceu sozinha, naturalmente e o melhor, sem stress nenhum. E sobre o livrinho, foi direto pra boca sim, rssss. Beijão.

Journal de Béatrice disse...

Lia!!!
Adoei o post!
Sabe, um dia desses eu comentei com o meu marido... A vida da gente muda qdo os filhos chegam e nunca mais deixaremos de ser maes, é um rotulo que nos seguira para o resto das nossas vidas. Mas existem certos momentos da maternidade que sao unicos e, ja que nao teremos 20 filhos, no meu ponto de vista, temos que curtir muito as etapas de transofmaçao do nosso corpo com os nossos 2 ou 3 filhos.
Curtir a gravidez, ler, querer um parto digno e respeitoso. Depois vem a amamentaçao que, quando a gente começa, pensa que 4 meses é o suficiente, depois acha que até os seis meses é, realmente, o ideal e, quando vc ve ja engatou na prolongada. Um dia isso passa (assim como passou a gravidez) e é muito boa a sensaçao de ter feito de forma diferente. E amamentar de forma exclusiva ate os 6 meses ainda é visto com estranheza, mesmo com todas as orientaçoes da OMS e campanhas.
Que bom que vc tem o privilegio de ter esse tempo de 6 meses junto com a Emilia e poder amamentar durante esse tempo para, depois, iniciar com os alimentos.
Ah, uma coisa te digo, depois que ela começar com a diversificaçao alimentar vc vai ver que esse intervalo de 1hora vai aumentar um pouco mais, e dai sim, sera a vez do papai aguentar as pontas e vc podera dar umas voltinhas mais prolongadas. Pode crer!
E, ufa, quanto a encantadora de bebes, li o livro em frances e, mesmo nao compreendendo 100%, posso dizer que a unica coisa que esse livro serviu foi para entender a rotina de um bebe: acorda, brinca, come, dorme... O resto, achei meio radical...
Beijos pra vcs
Ana e Beatrice

Barbara disse...

Oi Lia,

Estou na Inglaterra e lendo o livro da Dona Encantadora Seriema (eu tambem nao sabia que ela tinha batido as botas...). Jonas desde o comeco mama de 3 em 3 horas, e raramente come em intervalos menores (ele tem um mes e meio, pode ser que as coisas mudem no futuro).

Eu tento manter os intervalos porque no inicio meus peitos doiam bastante, depois eu tive "thrush" no peito e ai doia mais ainda. Por isso, dar o peito de duas em duas horas seria a morte pra mim! (egoismo? um pouco, mas aprendi que nao basta o Jonas estar feliz se EU nao estiver tambem). De qualquer maneira, eu concordo com a historia de viciar o bebe em lanchinhos. Enfim, cada pessoa funciona de um jeito.

Comprei uma bombinha e ela salvou minha vida nos dias piores, ja que bombear o leite doia menos do que botar ele no peito. Mas ele nunca mamou mais de 2 mamadeiras por dia, e mesmo assim isso aconteceu uma vez - normalmente eh uma mamadeira no dia, e olhe la.

O mais importante eh que ele nunca mamou nada alem do meu leite, e esta ganhando peso direitinho.

Soh mais uma coisa: onde vc viu que na Inglaterra o governo dah leite em po para quem nao consegue amamentar? Isso talvez tenha acontecido ha uns 10 anos, quando o livro da Seriema foi escrito, mas hoje em dia nao eh assim. Existem quintilhoes de grupos para ajudar as maes a amamentar, e vieram midwives aqui em casa duas vezes me ensinar a posicionar o bebe, para ver como eu estava amamentando e tudo mais. Eu botava o Jonas no peito e elas iam corrigindo e tal.

Me disseram tambem que se nos primeiros dias, se eu precisasse, podia pedir para uma "breastfeeding adviser" vir aqui em casa tambem.

Nao sei se isso acontece no pais inteiro, mas pelo menos aqui na area de Londres onde eu moro funciona assim (as coisas variam bastante de bairro para bairro).

(ufa, escrevi para caramba, ne? eu as vezes sinto falta de discutir mais esses assuntos com outras maes)

Barbara - www.baxt.net/blog

Carol Garcia disse...

Lia,
tbm segui o esquema ON DEMAND lá em casa e foi assim até o sétimo mês do pequeno.
foi assim que o meu isaac, que chegou em casa prematuro, com 1,8 kg, hoje corre forte e feliz por essa vida.
dá-le pechos nas crias!
bjocas
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.