terça-feira, 15 de setembro de 2009

Comprei, visitei, escolhi – reduzindo a check-list

O último fim de semana foi altamente materno. Fui duas vezes à feira bebê e gestante, conheci mais uma maternidade (a definitiva), comprei o carrinho e o bebê conforto e visitei a Luísa, filhinha de uma amiga. Comprei também a primeira roupinha da Emília (eu já tinha ganhado um body da minha tia assim que anunciei a gravidez, mas é de menino). Sobre a Luísa falarei amanhã. E depois conto da maternidade. Hoje vamos ao carrinho, resultado da enquete que fiz aqui.

Comprei na feira da gestante o Chicco Enjoy e o bebê conforto Chicco Auto Fix. Não foi uma bagatela; ficou só 10% mais barato que o menor preço na internet, mas já é alguma coisa. Afinal, quando o troço custa os 300 olhos da sua cara, 10% dá uma aliviada. E paguei em 6x.

Ia pedir pra minha irmã trazer tudo isso dos EUA, mas pesquisei os preços lá fora, fiz as contas e decidi que a diferença não compensava o tempo que ela ia gastar fazendo essas compras e o trabalho de carregar todo aquele peso e volume. Fora que ela quer trazer coisas pra ela, e com os impostos a diferença ia ficar ainda menor.

Hesitei também em fazer essa compra agora porque a garantia é de 6 meses e a Emília só nasce daqui a 4. Em todo caso, preferi arriscar, crendo que qualquer defeito de fábrica vai aparecer logo e querendo deixar o mínimo de coisas importantes pro final da gestação.

Os comentários das leitoras do blog foram essenciais na minha decisão, porque eu não entendia nadica de nada de carrinho. Como tenho a intenção de usar o mesmo carrinho durante todas as idades do bebê e passá-lo depois para o resto da prole, optei por um que tivesse as seguintes características:

- marca reconhecida pela qualidade;
- assistência técnica fácil;
- conforto para recém-nascido, com assento reclinável a 180º;
- possibilidade de encaixar o bebê conforto (o famoso modelo Travel System). Isso pra mim não é apenas para evitar acordar o bebê ao transferi-lo do carro para o carrinho. Vai servir também pra quando a Emília for pra creche: o Rafael vai deixá-la de carro, e deixa o bebê conforto com ela na creche. Eu vou buscá-la a pé, com o carrinho, e não preciso carregar aquela cestinha de chumbo (com um chumbinho dentro) na mão.
- dimensões e peso que facilitassem o transporte e não me fizessem querer comprar um carrinho mais leve assim que o bebê ficasse maiorzinho. Daí o modelo guarda-chuva e o chassi de alumínio (que também é mais resistente).

Ele não é assim, super leve, super pequeno. Mas cabe no porta-malas do Celta, o que é uma proeza. Ainda não testei no Clio, mas acho que vai ser tranqüilo porque o porta-malas dele é um pouco mais bem planejado que o do Celta. Trambolho mesmo é o bebê conforto, mas fazer o quê, né? É obrigatório pra levar o bebê no carro.

Uma coisa bem legal que achei nesse carrinho também é que, com o bebê conforto encaixado, você pode fechar ele todinho; parece aqueles carrinhos de antigamente. E o bebê fica virado pra quem empurra.

Pra garantir que fiz mesmo uma boa compra, só daqui a muito tempo... mas por enquanto estou feliz!

Agora, se vocês acham que a enquete acabou, estão enganadas! Alguém pode me dizer se dá pra usar esse carrinho como berço? E até que idade? É que me pareceu uma boa solução pra viagens...

14 comentários:

Marina disse...

Liaaaaaaaaaa!!!
Que delícia!
Era o carrinho que eu ia comprar. Minha mãe vai trazer pra mim de fora!
Mas como eu perdi as promoções e agora ele está mais caro, estou pensando em comprar o For me, que entrou em promoção! hahahahahaha

Vc já está com ele em casa? Qual a cor que vc escolheu?
beijoca

Lia disse...

Oi, Marina,
Comprei o cinza com azul. Já estou imaginando o povo perguntando: "como é o nome do seu filho?" Hahahaha. É meio menino, mas fazer o que... não gostei do vermelho, esse é muuuito mais bonito. Qualquer coisa eu prego umas florzinhas de pano.

Fabi disse...

Oi Lia,

Eu também não comprei o carrinho nos EUA, porque não achei nenhum modelo com fechamento guarda-chuva. Com outro fechamento o carrinho realmente fica um trambolho e a gente queria alguma coisa mais prática. Nós trouxemos uma cadeira para o carro que pode ser usada desde o nascimento até quando a criança já for grande (ele chamam de convertible). Então agora só vou comprar o carrinho. Desculpe perguntar, mas quanto você pagou no carrinho? Agora em setembro vai acontecer esta feira em Campinas e acho que vou lá dar uma olhada.

Beijos,
Fabi

Lia disse...

Uhhh pergunta indiscreta. Comprei tudo junto por R$1.800,00, em 6x. Então não sei dizer exatamente quanto custou o carrinho, porque sei que o bebê conforto com a base são bem carinhos também. Eu chutaria uns mil pelo carrinho e o resto pelo bebê conforto. Eu não fazia ideia de que existia cadeira pra carro adaptável a todas as idades... que coisa. Bom, agora já foi. Hehehe. Boa sorte com seu carrinho (acho que você consegue comprar um modelo mais barato, já que você não precisa do travel system).

Paloma, a mãe disse...

Lia, relaxe que vc fez uma boa compra, por um bom preço. Não sei se é o preço justo, mas, pelos praticados no Brasil, é razoável.
Quanto a dormir no carrinho, acho que só dá nos três primeiros meses. Mas o ideal é que as dormidas no carrinho sejam as diurnas. As noturnas (e mais longas) eu deixaria no berço para que o sono seja mais confortável e duradouro. Para viagens, duas opções: berço desmontável (eu usei muito) ou pedir para colocarem um colchãozinho no chão (também usei bastante).

Lia disse...

Paloma, pode deixar que eu não pretendo substituir o berço pelo carrinho... hehehe. Aliás, já ganhei o berço: ele tem 30 anos e foi usado pelo meu marido e meus cunhados. Um clássico!
A ideia de dormir no carrinho era só em viagens curtas mesmo, tipo feriadão na casa da sogra. Mas valeu a dica do colchãozinho! Vou sentir também se surge a necessidade de comprar berço desmontável...

Renata disse...

Eu não deixava o André dormir muito no carrinho porque tinha medo que os gatos pulassem em cima, mas dá sim...enquanto o bebê é pequenininho dá tranquilo. Até na cadeirinha do carro o André dormia de vez em quando: quando chegavamos em casa e ele estava dormindo, nós o traziamos pra dentro na própria cadeirinha do carro e o deixavamos lá até que acordasse...ao nosso lado, é claro!
beijinhos, Re

Adriana Stock disse...

Oi, Lia. Usei o travel system da Chicco para os meus dois filhos, a Paola e o Diego. É ótimo. Meu arrependimento foi ter comprado um carrinho tipo umbrella da Chicco. O nome do modelo é Trevi. É horrível. Náo é leve e as rodas são duras, o que dificulta as manobras.

Marina Guimarães disse...

nossa! só faltam 4 meses. tô curiosa pra ver o narizinho da emilia ao vivo.

Thaís Rosa disse...

oi lia! cada dia me surpreendo mais com tua organização e planejamento!! já sabe até como vai levar e buscar a filhota na creche!! assim você me mata de inveja, confesso! rá!!! até hoje não temos um esquema fixo de levar e buscar o caio na escolinha... rsrs
sobre o carrinho... não conheço esse que você comprou, e de todo modo estaria bem fora do nosso orçamento. Mas como você disse, é algo que vai passar de geração em geração entre seus váááários filhos (hehe), então, é um investimento que vale. E não se arrependa quanto ao bebê conforto, não há nenhum que acompanhe de verdade todas as fases da criança: é papo de vendedor. A Roberta fez um bom post sobre o tema.
Sobre dormir no carrinho: Caio dormiu, inclusive de noite, até completar dois meses. De dia, às vezes dorme até hoje. Mas acho que, eventualmente, dá pra dormir no carrinho nessas viagenzinhas que você falou até uns 4 meses, no máximo. Eu não comprei berço desmontável, mas minha sogra tem um que cheguei a usar, mas só deu até o Caio fazer uns 10 meses, depois ficou difícil de colocar ele dormindo no fundo do berço, teria que acoplar um colchãozinho... desencanei, e, quando viajo, coloco um colchão no chão pra ele, ele adora. simples assim.
Desculpe o comment gigante, me empolguei.
beijoca

Ana disse...

Oi Lia,
Vai depender do tamanho dela.
O meu nasceu bem pequeno.
Para não precisar levantar a noite ele dormia no carrinho tranquilo com muito espaço até os 3 meses a noite ao meu lado e de dia no berço.
Mas uma coisa que foi muito útil para viagens foi o berço desmontável. Até mesmo para aquelas reuniões em casas de amigos, parentes, sabendo que ela irá dormir. Assim vc ficará despreocupada, pois ele é seguro. Tem até um mosquiteiro. Fica bem protegido.
Beijos

Lia disse...

Valeu pelos comentários, meninas. Acho que a decisão de comprar berço desmontável ou não vai depender da experiência. Vamos testanto...
E, Thaís, o tamanho do comentário é liberado! Pode escrever uma redação que eu leio tudo!
E quanto ao orçamento... e se eu disser que minha irmã pagou a parte referente ao carrinho? Presentão, hem?

Marina disse...

Liiiia, pois foi exatamente o listrado de cinza e azul que escolhi!
Eu, sinceramente, não ligo pra esse lance de que menina tem que ter "cor de menina" e menino "cor de menino"!!
Acho chato!
SSem falar que a bolsa que eu comprei pra ela tb é azul!!
hahahahahahaha
Vou ter que comprar o carrinho aqui mesmo! A caixa do trio lá fora é maior do que a cia aérea permite! rsss

Super beijo,

Lia Vasconcelos disse...

Oi, sou novata por aqui...
Tenho uma filha de quase 6 meses, Isadora, e desde que ela nasceu ando enlouquecida lendo todos os blogs maternos que aparecem pela frente. O seu me chamou atenção pq já morei em Brasília e sou sua xará. Agora, estou de volta a SP, onde nasci. Tenho um carrinho como esse que vc comprou e estou bem feliz com ele pq é leve e fácil de manobrar. Em Brasília as calçadas (quando existem!) são melhores e é tudo plano, o que ajuda, mas em SP as calçadas são um verdadeiro horror e moro na Vila Madalena que é um bairro bem montanhoso e o carrinho se sai muito bem! A Isadora dormiu no carrinho até os 2 meses e ficou muito bem nele. Mas aí, ela começou a crescer e achamos por bem colocar ela no berço. Às vezes até hj tira umas sonecas no carrinho e parece bem confortável e feliz!

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.