terça-feira, 3 de agosto de 2010

Schoolbag in hand, she leaves home in the early morning...

E começou a escolinha. E como estamos? Muito felizes. Bem mais do que eu imaginaria.

Ok. O pior ainda não chegou. Hoje ela ficou lá só uma horinha, comigo, e só volto a trabalhar 4a da semana que vem - o que me dá mais flexibilidade pra socorrê-la (socorrer-me?) em caso de necessidade. Amanhã são 2h e eu já fico afastada. Quinta ela fica meio período e, se tudo correr bem, sexta-feira ela já passa o dia inteiro na creche. Se não, temos mais dois diazinhos da semana que vem com mamãe disponível pra acompanhar a adaptação.

Ela sorriu bastante no colo da educadora, depois ficou brincando sentadinha no tatame enquanto nós conversávamos sobre os hábitos dela. Depois chegaram os outros alunos da salinha (o mais novo tem 1 ano, o que faz da Emília a caçula), todos muito civilizados. A tia disse que eles protegem os mais novos, e quando um bebezinho chora, vêm os mais velhos trazendo brinquedos pra consolá-lo.

Depois conversei com a pediatra da creche e voltei pra casa. Amanhã converso com a nutricionista.

Mas o que me deixou ainda mais feliz foi a consulta com o pediatra da Emília agora à tarde. Falei com ele sobre minha preocupação com a alimentação dela (conversei sobre isso também com a educadora e com a pediatra da creche), porque ela ainda come muito pouquinho e bebe uma quantidade ínfima de líquido no copinho. Também não aceitou meu leite na mamadeira. Daí ele disse que caso haja algum problema na adaptação, ele me dá um atestado pra eu estar mais presente pelo menos nas 2 primeiras semanas. Combinamos que será bom que eu vá à creche na hora do almoço pra dar o peito e ficar um pouquinho com ela, de modo que tudo fique mais suave. Caso contrário, seriam quase 10h de separação. Brabo, né?

Adorei a postura dele, super compreensivo. Ele disse que esse sentimento é normal, que não tem motivo pra gente forçar uma separação brusca e que tudo vai se ajeitar no nosso ritmo.

Estão estou assim, mais leve, vivendo mesmo esse momento difícil com uma alegria muito grande. A bonequinha está crescendo. E esta semana ela está dando um passão rumo à independência.

E deixo um trecho de uma das músicas que tem no CD que eu e o Rafael fizemos pra ela antes de ela nascer, e que eu ouvia chorando com aquele barrigão de nono mês. Porque o nascimento é a primeira grande separação.

Schoolbag in hand, she leaves home in the early morning
Waving goodbye with an absent-minded smile
I watch her go with a surge of that well-known sadness
And I have to sit down for a while
The feeling that Im losing her forever
And without really entering her world
Im glad whenever I can share her laughter
That funny little girl

Slipping through my fingers all the time
I try to capture every minute
The feeling in it
Slipping through my fingers all the time
Do I really see whats in her mind
Each time I think Im close to knowing
She keeps on growing
Slipping through my fingers all the time

12 comentários:

Fabiana disse...

Que bom que tudo será tranquilo.

Porque é verdade, dia a dia, com ou sem a nossa vontade, lá vão eles escorregando por nossos dedos.

Bjos.

Micheli disse...

Liá, parabéns, vc é muito corajosa!
Sim, acredito que a escolinha seja benéfico para a criança, a Clarinha adora. Mas tenho dificuldades até hj em deixá-la o dia todo (ela só vai pra lá meio período). Qdo preciso eventualmente deixar o dia todo, fico muito mal.
Pelo visto vcs ficarão bem. Que bacana o pediatra, bem compreensivo mesmo.
Um beijo e boa sorte na nova empreitada!

Marina Fiuza disse...

Nossa... que estranho. Outro dia estava aqui, doida pra saber notícias do nascimento da Emília (trazidas pela tia, não foi?) E agora ela já está indo para a escolinha... oh god! Vamos logo sermos todos felizes porque o tempo não para.

Renata disse...

Que bom que vc está feliz. Acredito que a sua tranquilidade seja essencial para que esse momento seja tranquilo pra Emília também!
E tudo vai dar super certo, certeza!
beijos

Dani disse...

Que bom Lia, que tudo correu bem e que vocês estão bem. Torci muito prá isso!
E ótima idéia essa do pediatra. Segue sim. E também vá vê-la na hora do almoço, porque isso vai encher seu coração de alegria. Fiz isso e não me arrependo de ter comido uns lanchinhos no carro só prá ver a Nina na hora do almoço!
Beijo!
Continuo aqui na torcida!
Ah...vou para a casa do meu cunhado em Anápolis em Setembro e vamos para Pirinópolis. Me escreve contando todas as dicas (inclusive com o nome da pousada do Celurari...tomara que eles ainda estejam filmando por lá....).
Ah 2....e em outubro (feriado do dia 12) vamos prá Brasília no casamento de um amigo. Vamos fazer um encontro? Vou falar com a Paloma!

Jane Garcia disse...

Oi Lia,

Meu bebe tem 6 meses e voltei a trabalhar essa semana. Vc pretende no periodo do dia oferecer algum leite fora o do peito?

A minha bebe mama somente no peito e nao esta aceitando mamadeira. Comprei aptamil para o caso dela ficar com fome a tarde, mas ela nao aceita. Estou indo para casa na hora do almoço.

Abraço.

Nutrição e Cia disse...

Doce e ardua fase de adaptação da gente´né?!
Eu fiquei tão mole quando minha linda começou mas logo percebi o quão grande era sua felicidade em ter pessoas do mesmo tamanho dela pra brincar oh! E foi..........

Neda disse...

Lia, já falei aqui que acho creche tudo de bom, se não, digo agora, acho. É verdade que os pequenos nem sempre são civilizados, já, já, chega a fase das mordidas, mas também é verdade que eles apreendem rapidinho o que empatia e sim, protegem os menores. Digo isso por que o Guilherme, que não é lá flor que se cheire, não pode ver um criança chorando, maior ou menor, que corre em seu socorro e amparo. A maioria das crianças que conheço que não foram a creche não são assim, ficam na delas.
BJS

Paloma, a mãe disse...

Lia, vai dar tudo certo. Já está dando. Que bom ler estas palavras e que pediatra ótimo (escolhemos bem, hehe!).
Beijos

Mariana - viciados em colo disse...

Lia,
Fique tranquila que tudo vai dar certo. Em relação à alimentação, ela vai comer, sim!
A minha mais velha foi para a creche com 5 meses (comia melhor lá do que em casa) e o meu bebê foi com quatro meses. Está sendo muito tranquilo. O fato de estarem cercados por profissionais nos dá muita segurança de ser esta a melhor opção!
Em relação ao leite, você já ofereceu a mamadeira com bicos diferentes, de fluxo mais intenso?
Abraços

Carol Garcia disse...

Eles crescem muito rápido.
ontem mesmo estava lá, com nariz enfiado dentro do berçário e hoje já espero peqeuno no portão, puxando sua mochilinha de rodinhas...
curta esa fase sim, Lia...
e só deixe de ir a escolinha quando estiver segura.
bjo bjo

Mari disse...

ai céus, essa música ACABA comigo! posso nem pensar nela que fico em frangalhos... haha!
tomara que vcs tenham uma adaptação bem tranquila!
beijos

Blog Archive

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.