domingo, 6 de maio de 2012

Comeu e dormiu

Ela tem quase oito meses, quase oito dentes, quase dez quilos e quase duas internações. Depois de quarenta dias, Margarida contraiu sua segunda bronquiolite. Não se sabe se ela é um bebê "chiador", um bebê hiperalérgico ou se simplesmente foi uma coincidência ter pego essa doença duas vezes num espaço tão curto de tempo. O vírus está à solta. Na UTI pediátrica do hospital onde ela ficou internada mês passado, os quatro leitos estão ocupados com quatro bronquiolites. Todos bebês de menos de um ano que têm irmãozinhos mais velhos pra trazerem vírus pra casa.

Mas graças a Deus desta vez ela foi tratada em casa e já está de alta dos remédios, tomando só um fitoterápico pra terminar de secar o catarro.

Apesar de extremamente cansativa - seis, sete inalações por dia, broncodilatador de 4 em 4h, inclusive de madrugada, soro no nariz de hora em hora, fisioterapia em casa e três consultas no pediatra em uma semana -, essa bronquilite foi muito mais tranquila que a primeira, porque estávamos em casa. Parto domiciliar é tudo de bom. Doença domiciliar só não é tudo de bom porque é doença, mas é certamente bem melhor que no hospital.

Da outra vez, além de eu ter dormido necas no hospital, Margarida passou a semana seguinte à internação acordando de madrugada aos berros, em pânico. Estresse pós-traumático. Foi muita aromaterapia, música instrumental, passeios ao ar livre e, principalmente, colo, pra fazer as coisas voltarem ao normal.

Desta vez, uma semana após o diagnóstico ela já estava dormindo a noite toda. Os primeiros dias da doença são difíceis, porque ela chegava a passar uma hora tossindo sem parar em plena madrugada. Mas à medida que o catarro foi secando, ela começou a dormir melhor. Como eu também estava resfriada, e muito cansada com os cuidados do dia, o Rafael ficou por conta à noite. E sem mamar à noite, tcha-nam! Desmame noturno. Pelo menos por enquanto.

Funcionou com Emília, está funcionando com Margarida: quando não tem peito à noite, o interesse em acordar diminui. E há três noites ela dorme direto de 18h às 6h. Nas duas primeiras noites ela acordou às 21h30 pra mamar (era a hora em que dávamos o broncodilatador). Mas ontem foi direto, totalizando inéditas 12h de jejum. Comemoremos, até que venham os pré-molares.

E hoje aconteceu mais um milagre: ela comeu. Pelo visto minhas filhas não são muito chegadas nos alimentos sólidos. Já estava quase escrevendo um post "Mi niña no me come", ou melhor, mi niña sólo me come a mi, a mim e aos meus peitos. Mas hoje Margarida comeu impressionantes três colheres, talvez quatro, de milho com cenoura. Também não comeu mais nada o dia inteiro, mas, né? Quase um banquete.

Nem cheguei a falar sobre como anda a introdução de alimentos de Margarida, mas é isso, não anda. Ela bebe muito bem, água e chá. Suco, nem tanto. Mas hoje creio que as portas foram abertas, e devagar e sempre chegaremos lá.

Sarou, comeu e dormiu. Precisa de mais?

21 comentários:

Lorraine disse...

Oi Lia,

espero que Margarida teha melhorado de vez e que demore para se encontrar com outras vírus chatos. Já passei por isso com meu filho mais velho e sei o quanto é difícil.

Estou me preparando para o desmame noturno. Minha bebê de 11 meses ainda é uma mamadora eficaz depois que o sol se põe. Mas vamos combinar que tu é uma mãe de sorte hein? rsrsrs

Um beijos pra vocês

Marina disse...

definitivamente, não precisa!
Aliás, quem precisa sou eu de uma ajuda, e vou te mandar um e-mail depois!

Fico feliz de saber que ela está bem, curada! Isso é o mais importante! beijoca

A Doceria da Tathy disse...

Filho doente é trash. Rafael teve peneumonia mês passado, queriam interná-lo mas eu não deixe e voltei com ele pra casa e conseguimos tratá-lo aqui. Não consigo nem imaginar essa possibilidade. Alcie teve crise de asma, a primeira do ano e veio forte. É amiga, essa época do ano é tensa. Fico feliz que Margarida já esteja se recuperando e vc consequentemente. Bjkas

Neda disse...

Lia, bem sei como é isso. Guilherme foi diagnosticado como um bebe chiador, teve algumas bronquiolites (por sorte nada de hospital) e milhares de tratamentos, várias reações e muita angustia. Felipe já teve seus resfriados e é completamente diferente do irmão quando ficava doente. Aos dois anos tudo passou, como e por que eu não sei, mas passou... espero que com Margarida seja mais rápido, mais simples.
BEIJOS e melhoras

Marina disse...

Que bom Lia!

Vc dá os liquidos na mamadeira, copinho com bico ou só no copo?

Beijo

Taiza disse...

Lia, querida, feliz por Margarida estar melhor e comendo!

Viu como tudo tem seu tempo? Era só deixar o tempo da Margarida fluir naturalmente, sempre pressa nem pressões!

Agora, dormir 12h seguidas é bom demais pra ser verdade - me belisca!!!!

:)

Paloma, a mãe disse...

Sarou, eeeeeeeeee!
Dormiu a noite toda, eeeeeeeeee!!!
Perto disso,comer parece só um detalhe, porque precisar ela nem precisa tanto, né? Vamos combinar!
Beijos

Lia Vasconcelos disse...

Maravilha. E com segundo filho não é mais fácil? Já não ficamos (tão) aflitas. Uma hora eles dormem. Uma hora eles comem...Bjs!

Barbara disse...

Oi Lia, dia desses estava lendo um estudo sobre a idade de desmame das criancas pelo mundo, hoje e no passado, e achei muito interessante ver que a idade da introducao de alimentos variava de algumas semanas ate, se nao me engano, 2 anos! Ou seja, em algumas sociedades a crianca vive soh de peito por anos. Se essas sociedades nao se extinguiram, isso significa que nao tem problema nenhum.
Isso me ajudou a colocar as coisas em perspectiva e ver que esse numero de "seis meses para a crianca comecar a comer" eh totalmente arbitrario.
Provavelmente se as suas filhas tivessem comecado a introducao de alimentos com, digamos, um ano, ficaria tudo bem do mesmo jeito (pela carinha da Margarida, nao parece que ela esteja sentindo falta de nutrientes :)
Eu pessoalmente ja resolvi que com o/a proximo/a vou fazer essa introducao de alimentos mais tarde e mais devagar (Jonas comecou com 5 meses e meio), e com mais "finger foods" para a propria crianca se servir (acho seis meses muito cedo pra isso). A menos, eh claro, que a crianca roube um bife do meu prato antes disso :)

Barbara (www.baxt.net/blog)

Unknown disse...

Oi Lia,

Eu li num comentário seu no blog da Mari (Peq guia pratico) que você tem um livro sobre amamentação em pdf, agora eu esqueci o nome do autor, mas, sei que é da linha da Laura Gutman. Você poderia me enviar? Gostaria muito de ler este livro. Estou amamentando e tendo muito empedramento, já tive uma mastite. E acho que este livro pode me ajudar a entender melhor todo o processo.
Muito obrigada!
um beijo,
Fabi (faby.rod@bol.com.br)

Ivana Luckesi disse...

ô meu Deus, que bom que já está tudo bem...olha, minha filha mais velha já ficou internada por duas vezes por conta de pneumonia (decorrente da evolução de bronquite alérgica) em três meses. Foi um susto! Mas graças a Deus ela nunca mais teve nada, acredito que quando a criança vai crescendo o sistema imunológico melhora. O fato é que ela teve isso aos quatro anos, agora está com sete e super bem.

bjo grande!

Patrícia Boudakian disse...

Que bom que ela está melhor, Lia. E dormindo a noite inteira. Que sonho! Com o perdão do trocadilho. rs
Alice acorda mil e uma vezes. To começando a tentar me revezar com o pai, mas parece que ela chora ainda mais quando o vê. Tem jeito, é? Foi assim com vocês?
Agora comer é um detalhe. Alice começou comendo muito bem, dos 9 meses pra cá come no máximo 5 colheres... e eu acho ótimo! Melhor isso do que nada. Tá ótimo! depois ela mama super bem...

beijos de panda procê. (feliz com a melhora da pequena)

Cíntia Anira disse...

Lia,
Eu aprendi que cuidar em casa é uma coisa muito boa. Hoje em dia estou bem mais ligada do que era antes, até porque eu não tenho celular de pediatra prá ligar. Assim, aprendi a ser mais paciente, a decifrar alguns sinais do corpo, essas coisas que antes eu nem ligava. Entendi que nem sempre ir no médico é o melhor caminho.

bj

Mariana - viciados em colo disse...

colo é tudo de bom <--- falou a dona do viciados em colo rsrsrs

agora, vamos combinar: devia ser proibido bebê ficar doente! ainda bem que passou, ainda bem que não teve hospital...

sobre este negócio de comer: você tem aí o livro de laura guitmam, aquele do encontro com as sombras? se tiver releia a parte da alimentação. está me ajudando muito a sistematizar algumas coisas que rolam por aqui, talvez possa ajudar também...

beijoca

Coisas de mãe disse...

Nossa! Que periodo pesado rpa você! Espero que a partir de agora as coisas comecem a se encaminhar par outro rumo, bem mais traquilo!

Boa sorte, boas noites de sono e um feliz Dia das Mães!

Mari Mari disse...

Lia, vi sua pergunta na rodada do pergunte ao pediatra dessa semana. Olha, na minha casa, comecou assim. A elena ja ta pra fazer 2 anos e continua nao comendo. Nao engrenou em nada, em consistencia nenhuma, em sabor nenhum, em pedaco nenhum, nada. Mesmo as coisas que ela "gosta" não é todo dia que ela aceita. Quando come, come muito pouco, dá raiva. pra ajudar, arranjou um refluxo com 20 meses que ainda estamos tratando e nao sabemos de onde vem. Toma bem leite, eu continuo dando, apesar de ter desmamado com 8 meses. Ela gosta mais de liquido tambem, ontem trocou o almoco por 60ml de suco (olha, que beleza, hein?), e so jantou porque dei uma Vono (sopinha industrializada) pra ela - e ela nem comeu inteira!! sao 200ml, cento e poucas calorias, e nem isso ela tomou! Sabe o desenvolvimento neuropsicomotor dela? Lindo, maravilhoso! toda precoce, fala bastante j,a faz frase, sempre esteve acima da media de peso, quase nao fica doente, curva de crescimento ascendente. é frustrante voce dar comida, e a crianca nao comer. é horrivel chegar no fim do dia e descobrir que ela so comeu 4 biscoitos de queijo - claro, mais 4 mamadeiras, mas que crianca de 2 anos passa o dia com apenas 4 mamadeiras? Estive uma semana na minha sogra, e parece que ela comeu um pouco melhor la. Parece-me que o fato de ela gastar mais energia la (casa grande, quintal, gente animando o tempo todo) fazia ela comer um pouco (um pouco, nao era muito nao).
O duro é o mau humor dela. Quando a fome bate, ela fica muito mau humorada e birrenta, pára de falar e chora, pede colo. Nao é dente (ja tem 20 na boca), pensei que fosse a ida do irmao pra escola, tb nao é, nao é ciume do irmao da barriga, e nao parece ser so birra nao. Parece ser uma fome que ela nao consegue saciar só com liquidos, mas tb nao consegue comer direito. Quando eu vejo que ela ta com fome, dou pediasure. Nao muito, so um pouco. Eu acho que é um caso feio, é grave, a gente nao sabe que tipo de crianca vai ser se continuar comendo assim, se vai ter sequelas ou doencas; mas forcar comida goela abaixo nao funciona, deixar sem leite nao funciona, qq coisa radical nao funciona. E, claro, se descabelar, tambem nao. eu nao vim dar conselho, eu vim dizer que aqui em casa a coisa comecou assim (tb era livre demanda) e nao melhorou. comentario desanimador esse meu, ne? Mas eu quis dizer que nao melhorou apesar de todos os meus esforcos, e o DNPM dela vai muito bem, obrigada. Se quiser bater mais papo, me procura. um beijo

Roteiro Baby disse...

Pôxa... que difícil! Espero que tudo melhore daqui pra frente! Filho doente é punk!

(Mamãe) ~Pinel disse...

Que delícia de avanço!!
A Lara também já teve algumas crises de bronquite! Eu morro de dó, porque como eu tenho, eu sei o quanto incomoda, e o quanto pode ser desesperador a tosse e a falta de ar.

Uma pergunta, qual fitoterápico para secar o catarro que você dá?

Ana Júlia disse...

Lia, você está tirando de letra essa situação, e ainda esbanjando bom-humor.

Eu provavelmente fui a criança mais difícil do mundo no quesito alimentação. Mamãe sofreu comigo. Eu não comia NADA. Não sei como sobrevivi. Mamãe sempre insistindo, e eu recusando. A pior coisa que uma mãe pode fazer é transformar a hora de comer numa guerra. A criança pega birra de estar à mesa, porque só vê a cara de súplica da mãe, cujo tom oscila entre broncas e adulações.

Mas te garanto, tuas filhas com certeza estão ótimas. E um dia elas vão comer bem - talvez não do jeito que você sonha - mas com certeza ingerindo os nutrientes de que precisam.

Fica tranquila, amiguinha, tenta se por no lugar das suas filhas. Continue com sua atitude compreensiva. Bjs.

Ana Júlia disse...

Oi, Lia, voltei aqui só pra dizer que amei seu comentário lá no MMqD (no anti post do dia das mães). Você disse tudo. Bjs.

Tchella disse...

sóóóó voce, para passar essa paz toda de "ela nao come, mas tudo bem, néam?" nas raras vezes que lucas nao bateu pratao quase morri, quase forcei (mas sempre soube q isso nao fazia bem), mas quase pirei, é bom ler vc assim... tao calma diante a nao-alimentaçao da pequena, serio mesmo, é mto bom ler post assim :)

beijos

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.