quinta-feira, 5 de maio de 2011

Comer tinta guache faz mal?

Levante a mão quem leva a sério aquele selo nos brinquedos que traz os números 0-3, uma carinha triste e uma plaquinha de proibido? Marido fala:

- Amor, aqui diz que não é apropriado pra idade da Emília.
- Não, nada a ver. É só que não pode ficar sem supervisão.

Pois eis que a caixinha de tinta guache traz o mesmo selo: inadequado para crianças menores de 3 anos. Rá, rá, até parece. Ela faz atividades de artes na creche desde os 11 meses, e há algum tempo ela começou a produzir verdadeiras obras de arte em casa. O importante é a mamãe ficar ao lado, de olho, né?

Mas quem viu aquele vídeo já podia imaginar aonde a coisa ia chegar. Primeiro ela experimenta colocar o pincel no potinho e depois na tela. Em seguida, partimos para a auto-pintura, algo assim, ancestral. Tudo muito importante para o desenvolvimento sensorial da criança. O próximo passo? Pintar com as mãos, claro!

Segunda-feira trouxe Emília da creche e resolvi fazer alguma coisa super legal pra variar. Por que não mais uma sessão pintura? Pinta a caixa de cereal, pinta o chão, “aí não, meu amor”, mergulha a bunda do pincel no potinho. “Do outro lado é melhor, meu amor”. Cansou, chato. E resolve meter os dedos na tinta. Ai que gracinha, lambuza a mão de tinta e espalha no papelão. Uma artista. A mãe, toda orgulhosa.

De vez em quando, ela ameaça colocar os dedos na boca. “Nãaaao”. E continua seu trabalho na tela. Um, dois, três “nãos”, e tudo sob controle. Até que num daqueles momentos em que nosso reflexo falha e a agilidade dos nossos filhos parece atingir a velocidade da luz, lá está ela toda sorridente, com os dedos lambuzados de tinta dentro da boca.

Ela vai cuspir, claro, isso tem um gosto horrível. Vai chorar, largar a tinta e nós vamos tranquilamente para o banheiro lavar a bagunça. Esse pensamento atravessa minha cabeça por uma fração de segundo, antes que eu perceba o sorriso malandro no canto da boca e a intenção em seguir com a brincadeira. Acho que foram umas três dedadas de tinta que ela mandou pra dentro, meio potinho talvez. E eu, abestalhada, vendo aquele sorriso cheio de dentes azuis e com vontade de rir.

Perdoem eu. Tava muito engraçado, fiquei sem reação pelo tempo suficiente de ela transformar o que seria apenas uma degustação numa pequena refeição. E lá fomos nós pro chuveiro...

Até agora, nada de cocô azul nem manchas estranhas pela pele. Acho que ela vai sobreviver. Mas, por via das dúvidas: com bebês de um ano ou um pouco mais, prefiram deixar as atividades de artes para quando o papai também estiver em casa.

19 comentários:

Micheli disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
Sabe que até que a Clara sempre foi comportada nesse ponto. Sempre se lambuzou inteira, mãos, rosto, braços, mas não era de comer a tinha, nem a massinha, que nessa idade era a brincadeira favorita dela. Mas teve uma vez que uma criança menor engoliu a massinha ao lado dela na igreja (salinha dos pequenos) e depois disso ela ficou curiosa. Passou a colocar perto da boca para me provocar. Mas graças a Deus nunca fez isso (ao menos em casa, né, vai saber se na escola nunca houve, rs). Aqui até hoje tinha e massinha só comigo junto mesmo.
Mas acredito que a Emília não terá nada além de um cocô mais mole, talvez...
Beijos e continue incentivando a pequena com as artes, faz um bem danado para elas e para nós!

Naiara Krauspenhar disse...

kkkkkkkkkkkkk
aqui em casa já teve refeição de tinta, de massinha de modelar, de papel. rs
até agora segue tudo normal.
até agora...

kkkkkkkkkkkk

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

Ohohoho!!
Béatrice esta viva a base de tinta, massinha, terra, flores, grama, papel!! Acho que ela coloca mais coisas na boca agora de que qdo era menorzinha! O negocio é sempre estar por perto e tentar ser matrix! Bjss

Gabi disse...

E olha que a Emília não come nem pão de queijo! rsrsrsr

Kelly Resende disse...

Preciso comprar umas tintas pra Clara, na escola ela já brinca, mas nunca comprei. Com certeza ela vai comer, pq ela come tudo, areia, giz de cera, ração do gato...
Beijos

mamãedemarina disse...

Lia,
Ontem fiz arte com guache com a Marina também. Tudo sob controle, fora braços e pernas muito pintados. Tudo bem lindo no papel.
Meu marido deu banho - a barriga dificulta o esfrega-esfrega do guache. Eu na cozinha. Marina vai para sala e acha o ultimo pote de tinta que tinhamos esquecido de guardar, com tinta ainda fresca e verde. E passa na boca.... igual um palhacinho. Palhacinha. Nariz, queixo, bochecha...
Eu surtei? Ó... mas bem discretamente para ela nao perceber a mãe doida. Marido queria jogar água no rosto. Veja bem... ela ia beber guache.E ficava repetindo, não tem nada, é atoxico, é atoxico. Qse mandei ele comer guache... Eu fui no lenço molhadinho e só depois banho, por vias das duvidas.
Mas to esperando a caca verde. Até agora nada.
Bjs

Lu disse...

Lia
depois dessa já está na hora de vc liberar o pão de queijo e o bolo definitivamente. Com certeza vão fazer menos mal do que a tinta, hehe.
Aqui em casa a Mariana comeu um pouquinho de sabão de lavar louça na máquina. Pensa que ela cuspiu? Nada. Lavei correndo a boca dela e dei bastante água. Nesse sentido de colocar as coisas na boca ela é bem pior que o Serginho.
Bjs
Lu

Neda disse...

No pasa nada!
A nossa experiência é que depois de comer, ou melhor beber, tinta guache o coco sai colorido e só. A única grande extravagância foi há quase 4 anos e segue tudo bem.
Beijos

Marina disse...

kakakaka Lia, vou tirar uma foto do quadro q a Bia pintou aqui em casa!
Ela é fresquinha e tem nojinho de ficar com a mão na tinta... Então é só no ´pincel mesmo, mas faz uma lanbaaaaaança!
E, ó, eu respeito a indicação da idade pra criança, tá, come exceção da tinta guache! kakakakaka
Tomara q a Marquesa não apresente nenhum sinal de "enguachamento!" kakaka
bjs
Marina

Fabiana disse...

Aqui não rolou com pincel, porque eu comprei logo tinta de pintar com os dedos. Foi bem divertido, mas não teve refeição colorida!
E fique tranquila! Emília vai sobreviver a mais este teste da vida!!! rsrsrs
Bjos

Fabiana disse...

E por falar em papai... ele deve ter mandado um belo de um "eu disse" quando ficou sabendo da história, não?!!rsrsrs
O meu não perderia a chance...
Beijos
Fabiana
http://2-ao-quadrado.blogspot.com

Tathyana disse...

ahahahahah. Mas essas tintas são atóxicas. Relaxa, mamy, relax.

Anna disse...

hahhahah

Avatar de Emilia!!!

Liliane Arend disse...

final de semana brigadeiro e refri liberados !
temos que concordar que é fofo demais!
bjo
Li
londrescomfilhos.blogspot.com

Mari Mari disse...

Lia, aprendo muito com seu blog, adoro! Passa lá no meu cantinho (coletivo): www.gotadechuvabigodedegato.blogspot.com.
Abraço!

Mãe de Duas disse...

Eu assisti os dois vídeos dela pintando. Daí, lendo esse post na parte do "sorriso malandro no canto da boca" fechei os olhos imaginei a cena... #euri. Êita dieta diversificada dessa menina!
Beijo
Priscilla
PS. Aqui já achei elástico de cabelo dentro da fralda, no meio do coco. Aprendi que o estômago não digere borracha...

Beta, a mãe disse...

Fofa! Por aqui a apresentação ao mundo das tintas veio mais tarde. Ela foi pra escola mais tarde e seilá porque não se interessou em degustar não. Só se interessa em pintar mãos e pés. E o corpo todo.
O Leo já degustou lápis de cor, giz de cera e canetinha. Ainda não aconteceu nada. Você vai ver que com o segundinho vai ser mais light ainda. Beijos

Beuescu disse...

O sis, poe mais vídeos bonitinhos!

Atestado de (in)Sanidade disse...

Aqui em casa já tiveram almoços de tinta guache, roupas de tinta guache, pinturas ancestrais de tinta guache ... e o guri ainda está vivo. E saudável.

Nada como dar um novo sabor ao cardápio!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.