terça-feira, 11 de setembro de 2012

Resguardo - os tempos são outros; o corpo é o mesmo.


Recebi estas palavras maravilhosas em uma lista de discussão. O assunto era sangramento pós-parto. Não pude deixar de compartilhar esta sabedoria, então publico aqui as palavras da minha querida parteira (com pequenas adaptações)

Por Paloma Terra

Nas primeiras 6 semanas após o parto, o útero está voltando ao lugar (involução uterina) e fechando rapidamente, em apenas 40 dias, um processo que demorou 9 meses para fazer! Então é muito importante respeitar o periodo de resguardo. As lóquias (o sangramento após o parto) têm um processo natural: começam bem vermelhas e, gradualmente, com a involução, vão mudando de cor pra mais marron. Depois, ficam mais esbranquiçadas, um pouco como um corrimento vaginal espesso. 

Se dentro desses 40 dias você acaba fazendo algo de mais forçado do que antes, digamos, sair pra passear muitas horas, lavar louça durantes várias horas em pé, arrumar a casa toda que estava um bagunça, etc, é bem comum que a lóquia que estava já mais marron, ou até branca volte, a ficar vermelho vivo. É o corpo sinalizando que vc fez demais naquele dia! Se você voltar a descansar, o sangramento vai voltar à cor anterior. 

Sugiro realmente que se respeitem os 40 dias de resguardo, por respeito ao seu corpo e a todo o trabalho que ele demorou 9 meses para completar, que tão rapidamente fecha em seguida. Este trabalho da volta (involução) é um trabalho silencioso e escondido. Muitas vezes, conforme vamos recuperando energia no pós-parto, achamos que já acabou, que esta história de quarentena é algo das nossas avós que não serve mais pra mulher moderna. Mas nossas avós têm toda razão! Nosso corpo de mulher moderna não é diferente do delas! O processo natural de involução não mudou com a vida moderna. O que mudou é que não conseguimos mais respeitar e reverenciar o ciclo natural das coisas. 

7 comentários:

Mari Mari disse...

Lia, no meu segundo parto eu me sentia tão bem que sentei no chão com 2 dias de parto e abri um ponto da episiotomia. Neste terceiro parto (tres gravidezes comecam a pesar...), tive mais distencao do assoalho pelvico, a bexiga ficou fora do lugar, e levei umas 3 semanas pra me recuperar de uma fraqueza no assoalho pelvico. Embora eu me sentisse bem e disposta, eu tinha que brigar com as pessoas lembrando elas de que eu ainda tava no puerperio, que eu nao podia pegar muito pesado, que dirigir 50 km por dia pra levar crianca na escola já era pesado o suficiente (e vem pediatra encher minhas paciencias pra desfraldar a do meio, falasserio!). Claro, nao precisamos mais ficar 40 dias de cama, comendo canja de galinha e sem lavar o cabelo (alô, seculo passado!), mas concordo que a gente precisa esperar essa "ferida" cicatrizar.
beijo, obrigada por compartilhar.

Ilana disse...

Adorei Lia!
Honestamente, achei bem mais fácil respeitar a quarentena depois do parto do Rapha do que agora, e por um motivo mto simples: tenho um mais velho pra cuidar!
No geral, esse pós-parto está emocionalmente bem mais tranquilo, mas a recuperação infinitamente mais lenta.
Uma boa parte é culpa da cesárea sim, mas outra é minha. Acabei de me enfiar debaixo da cama pra pegar um carrinho que caiu lá. Não precisava, né? Só me toquei a hora que senti os pontos... burra...
Providencial seu texto!
Bjo

Lelly Barrili disse...

Primeira vez no seu blog, prazer!
Nossa.. realmente aguardar a quarentena não é fácil! A gente se sente bem por fora né mas por dentro - eu que fiz cesárea - estamos em um trabalho árduo de recuperação. Já inflamei meus pontos, desinflamou, inflamou de novo, subo e desço escada várias vezes por dia - sou um péssimo exemplo de resguardo. Só percebo isso no fim do dia, quando estou acabada, com os pontos latejando e as pernas inchadas.
Se respeitasse, não passaria por tanto desconforto, rs.
Beijos e belo texto - adorei a parte do pitaco de vó.

Dani Garbellini disse...

Adorei Lia. Nesta gravidez eu sabia tudo isso, estou mais tranquila, mas ainda longe do que gostaria. Falta apoio e acolhimento das pessoas, sabe?

Pâmella disse...

Poxa, está aí a resposta!! No parto Felipe, depois que os lóquis estavam bem clarinhos voltou a ficar vermelho vivo, devo ter exagerado e nem me atentei... Adorei o texto!!

Ana Barbosa disse...

Estou passando por isso nesse momento.
E acho importante manerar nesses 40 dias.
É muita mudança no nosso corpo!

Patrícia Boudakian disse...

Eu super respeitei o resguardo, mas em menos de 15 dias eu já não sangrava mais, nem borra, nem nada.

Três meses depois do parto menstruei.

Só pode ser um sinal do meu corpo dizendo que já estava pronta para parir.

O corpo sim, a cabeça não.

Ainda não.

Beijos saudosos.

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.