segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pré-desfralde – uma lenta introdução à vida sem fraldas.

Se eu não conhecesse a experiência da Paloma, se não tivesse lido Carlos González e Laura Gutman e se não tivesse aprendido com a malsucedida introdução de alimentos à Emília a não ter pressa, talvez eu agora estivesse tentando desfraldá-la. E provavelmente estaria arrancando meus cabelos.

Recapitulando: Emília tem 1 ano e quase 11 meses e uma irmã que ainda não completou 3 meses. Ela frequenta a creche de manhã e à tarde eu fico sozinha com as duas. Momento nada oportuno para uma empreitada que promete muito chão molhado e roupas sujas.

Ocorre que, há algum tempo, Emília vem manifestando interesse pelo sanitário e pelo penico. Ela tem um livro, O que tem dentro da sua fralda?, que ela adora. No fim da história tem um monte de animaizinhos sentados no penico, e ela ficava batendo no livro loucamente e dizendo: “Tetê nito, tetê nito!” (sentar no penico. Hoje ela fala “té sentá no penito”). Eu perguntava pra ela se ela queria um penico e ela fazia que sim. Eu ainda estava grávida, e fui enrolando. Primeiro porque ela era muito nova; depois porque eu ia parir em breve. Além disso, os sinais que ela manifestava eram naturais da idade e não indicavam preparação pro desfralde.

Depois que Margarida nasceu, comentando com uma amiga sobre essa história, ela me ofereceu um penico emprestado. A intenção era só familiarizar Emília com o objeto. Mantivemos as fraldas, mas antes do banho, quando ela já estava pelada, perguntávamos se ela queria sentar no penico. Logo nos primeiros dias ela fez uns três cocôs e uns dois xixis, o que eu achei impressionante.

Mas não demorou muito e ela perdeu o interesse. Ficava sentada, não fazia nada, depois levantava e começava a zanzar pelada por aí. Se ela tinha vontade de fazer cocô, pedia pra pôr a fralda de novo. Daí liguei o alerta vermelho e nunca mais ofereci o penico ou o vaso (compramos também um redutor).

O tempo foi passando e, recentemente, ela tem pedido com frequência pra ficar sem fraldas. Eu nunca nego, especialmente porque acho bom que o bumbum respire um pouco. Eu falo pra ela me avisar se quiser fazer xixi ou cocô, mas eu sei que ela não vai avisar e que vai fazer xixi no chão mesmo. Mas eu deixo, porque a iniciativa de ficar “pilada” veio dela. No começo eu tinha um pouco de medo de ela não querer nem fazer as necessidades no lugar certo, nem recolocar as fraldas. Mas, não: ela normalmente faz xixi no chão uma vez, eu troco a calcinha, ela passa mais um bom tempo pelada, e quando quer fazer de novo, sempre pede “tê pô a fada di volta”. Nunca aconteceu de ela querer ficar cagando e andando o dia inteiro.

O que eu tenho percebido é que ela tem desenvolvido um controle bem maior dos esfíncteres. Às vezes ela passa duas, três horas com a mesma fralda e, quando eu vou tirar, está seca. Quando isso acontece antes do banho, eu faço xixi no box e sugiro: “quer fazer xixi junto com a mamãe?” E ela faz. Mesma coisa no número dois (não no box, obviamente). Eu digo que vou ao banheiro e ela diz: “Té i também!”. Daí ela me vê, se inspira e faz cocô também (ainda na fralda, mas já com um esforço voluntário).

Então eu diria que estamos numa fase de introdução ao desfralde, sem prazos, sem compromisso. Ela já conhece o penico e o vaso e já tem consciência de quando faz xixi ou cocô (ela sempre avisa quando faz cocô: “Emi tá di fofô. Té tatá a fada”). Quando vejo aquela carinha de quem tá fazendo algo, sempre pergunto: “Tá fazendo xixi?”. É pra reforçar a impressão que ela está tendo, pra que ela saiba que aquele quentinho molhado se chama xixi e que ela logo será capaz de controlá-lo.

Percebo que, aos poucos, ela começa a se incomodar com o fato de estar suja. Ela já não quer mais ficar com cocô no bumbum e parece estar preferindo fazer xixi no banho a fazê-lo na fralda (ela faz bastante xixi durante o dia, mas em intervalos cada vez maiores. E é bem comum ela fazer xixi no box assim que tira a fralda).

Estou tentando deixá-la o mais preparada possível antes de tirar as fraldas, de modo que eu não tenha muito estresse com acidentes. Porque com um bebê pequeno em casa, é complicado ficar o tempo todo limpando xixi e cocô por aí.

Na verdade, na verdade, cá entre nós: esse negócio de desfralde me dá preguiça só de pensar. Ficar o tempo todo perguntando se quer fazer xixi, se preocupar com a higiene de banheiros públicos... Acho que, quando ela não aguentar mais (ela já tira a fralda sozinha, e uma vez disse da descartável: “tá intomodando”), vou falar igual à Roberta: “Ah, não, filha... vai dar muito trabalho pra mamãe!”.

10 comentários:

Patricia disse...

Ai Lia, tô nessa mesma fase com a Maria.
Vai me contando como está sendo aí para que eu comece a tirar aqui. rs
Ela está com 1 ano e 8 meses e já está começando a entender o que se passa dentro da fralda.
Vou tentar aproveitar o verão para apresentar o penico e deixá-la mais tempo sem fraldas.
Boa sorte com as meninas aí.
bjs

Marina disse...

Lia, as always, sincronia máxima de pensamento, tava ontem rascunhando um post sobre isso. Eu ainda tenho um agravante que é o tratamento que a Bia está fazendo com a gastro. Vou falar isso no post!
A Bia não tem esse livrinho em casa, mas na escola tem e ela já trouxe rpa casa e eu já vi a professora lendo pra ela!
Gostei mt do seu racioc[inio de falar na hora que ela está fazendo xixi pra ratificar a sensação dela. Eu fazia o contrário com medo de inibir, mas passarei a fazer o mesmo que você, gostei!

Beijos

Nine disse...

Lia, a Ísis tem 2a7m e está nessa fase: não se encomoda com a fralda, não pede para trocar a fralda quando está cheia de coco (ao contrário, pq ela nunca gostou de trocar as fraldas), já identifica quando está fazendo xixi ou coco, fez alguns no vaso sanitário, mas sem compromisso, adora ficar pelada!

E eu estou com preguiça de começar qualquer coisa, ainda mais com mais um BB vindo aí! Fora que eu acho fralda uma mão na roda, sabe? Eu já troco uma, posso perfeitamente trocar 2, numa linha de produção, como vc disse certa vez. Por enquanto desfralde lá em casa é lenda da carochinha!

O problema maior é o tamanho da fralda...ela já está no último!

Beijos,
Nine

Sarah disse...

Lia, teu procedimento está certíssimo. Eu fiz a mesma coisa com o Bento, também fui mostrando o que era xixi, cocô, penico e vaso (que aqui ele chama de penicão), tudo beeeem aos poucos e conforme ele se interessava. E também chamei de pré-desfralde! Acho que faz todo sentido, além de esperar o tempo dele, é claro.
Outra coisa: Bento tb tem esse livrinho e adora! Foi um grande incentivador por aqui.
Comecei o processo pra valer quando ele tinha 2 anos e meio (primeiro achei que ele não estava pronto, depois tinha a mesma preguiça que vc comentou...). O xixi no banho foi sucesso total, foi o primeiro lugar que ele aprendeu a fazer, deu super certo. Hoje, aos 2 anos e 7 meses, só usa fralda noturna e mesmo essa já está quase sendo tirada, pois na maioria das vezes ele acorda seco e pede pra fazer xixi. O cocô só faz no vaso.
Boa sorte aí!! Vc está fazendo mto bem em acompanhar o ritmo dela, vai dar td certo!
bjos

Mamma Mini disse...

Lia, desfralde é a coisa mais chata que tem para fazer com os filhotes, o que dá mais preguiça mesmo... tirei a fralda do David com 1 ano e 10 meses e foi super fácil, no aniversário de 2 aninhos ele estava desfraldado, mas depois tivemos um retrocesso com o cocô que durou uns 4 meses e quase enlouqueci... tenho até trauma de lembrar... um livrinho que a Tati me indicou foi Adeus Fraldas Adeus, ajudou e muito! Eu odeio penico, acho o adaptador bem melhor, mas qualquer coisa que funcione tá valendo. E realmente tem que se preparar para muito xixi e coco no chão ou na roupa... o verão é perfeito para isso, boa sorte querida! beijo! o Beny tá super pertinho da Margarida, ele está com 2 meses e 20 dias! bjo

(Mamãe) ~Pinel disse...

Que fofa!
Acho que tudo que é natural e vem da 'vontade' e 'escolha' dos pequenos é o melhor!

Daqui uns 3 meses vou começar a ensinar pra Lara, e pretendo seguir os seus passos para o desfralde. Sem stresse, sem preocupação, se sujar a gente limpa, se quiser ficar mais um ano de fralda, a gente compra! Fazer o que?
hehehehe

Vou comprar o livrinho pra Lara, aproveitando que ela está AMANDO livros! =D

Beijo! Vai contando que a gente vai anotando!

Kelly Resende disse...

Oi Lia, a Clara tb está nessa fase. Ela ainda não pede pra ficar pelada, mas depois que faz cocô pede: fazê coco no vaso", aí colocamos no vaso de roupa mesmo, pq ela não quer tirar, ela fica um pouco e diz que tá pronta. Andou fazendo alguns cocos no penico e depois não quis mais saber. Na escola disseram que querem tentar desfraldar no inicio do ano que vem, vamos ver se ela estará pronta. O que sei é que me dá uma preguiça enorme dessa fase, pelos mesmos motivos que vc.
Beijos

Fabiana Alvim disse...

Esse tal de desfralde dá preguiça mesmo, né? Ainda mais com outra começando o uso!rsrs
Acho nota 10 ir levando assim, lentamente, naturalmente, no tempo dela.
Agora o que mais gostei desse post foi ficar ouvindo a vozinha da Emília nas falas que vc escreveu!! Ô fase gostosa que ela tá, gente! :-)
Beijos

Bobby disse...

Hahahaha, como que eu nao tinha visto esse post?!
Bom, Lia, vc sabe que esse eh um assunto que me faz sentir mestra das magas, ne?
Sempre me acho uma pessoa incrivel quando o assunto eh desfralde, mas, na verdade o merido eh 100% do Noah. Ta, 90% eh merito dele. 10% merito meu que fiz ouvido de mercador quando o povo queria antecipar o desfralde. Num deixa o povo pressionar, Lia (como se vc deixasse..). E acho bobagem isso de apresentar o penico aos poucos, pra familiarizar e tal. A hora que for pra ser, vai com tudo: muito prazer, penico. Ah! Isso de ir fazendo xixi e coco junto com ela eh otimo tambem. Sei que a experiencia da maioria eh pessima, entao vou te falar isso baixinho "so tivemos dois acidentes, shhh...isso que eu desfraldei diurno e noturno shhhh"
Vai com feh!

Mari Mari disse...

Lia, voce mencionou Carlos Gonzales... Eu gostaria de ler algum, voce me recomenda algum como primeira leitura?

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.