quinta-feira, 25 de junho de 2009

Sentimentos de uma recém-grávida

Minha concepção foi planejada e aguardada. Tomei todos os cuidados e fiquei na expectativa. A partir do dia em que a minha menstruação deveria vir, surtei, chorei, me descabelei, sem saber se estava grávida, torcendo por isso mas morrendo de medo de ser apenas um atraso – que também bagunçaria meu calendário super controlado. De quinta, quando era para a M ter vindo, até domingo, quando fiz o teste, dormi super mal. A cada dia acordava mais cedo – 6h, 5h, 4h50 – e não conseguia pegar no sono de novo. Depois de toda essa ansiedade, o que se esperaria de um resultado positivo? Uma alegria imensurável, uma empolgação sem fim. Um visita à lojinha de bebês no dia seguinte, o começo de vastas pesquisas sobre gravidez, lactação e criação de filhos.

Esperava que meu entusiasmo fosse maior, ou pelo menos igual, ao que eu tinha quando estava tentando. Mas não foi isso que aconteceu. Por uns dois dias, não li absolutamente nada sobre maternidade. Depois fui retomando as pesquisas aos poucos, mas com um pouco de tédio. Contei a notícia ainda naquele domingo para a família, mas não foi difícil resistir à tentação de espalhá-la imediatamente para os amigos. O Rafael, meu pai, minhas irmãs, minha sogra, meus cunhados, todos loucos pra contar ao mundo, e eu, super tranquila, decidida a esperar.

A verdade é que eu não me sentia nada grávida. Meus seios aumentaram um pouco e os mamilos adquiriram aquele aspecto inusitado de bico, novidade pra mim. Notei as unhas um pouco mais fortes. Fora isso, absolutamente nada.

Ter o resultado positivo, primeiro pelo teste de farmácia e depois pelo Beta, me fez entender que o período de tentativas estava encerrado. Ficar atenta ao calendário, observar o muco, tudo isso agora era desnecessário. Mas, e depois? Parece que a próxima etapa demoraria um pouco a vir, como quando você passa no vestibular, tem a sensação de missão cumprida, mas espera meses pras aulas começarem.

Foi assim que me senti nas primeiras semanas da minha gestação, completamente alheia ao milagre que vinha acontecendo dentro de mim... sabendo de tudo com a razão, mas com o coração ainda muito longe de compreender tudo aquilo.

Nenhum comentário:

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.