terça-feira, 16 de setembro de 2014

Einstein não fazia prova sábado

Sempre me antecipo. Gosto de conversar com adolescentes, porque logo (10 anos não são nada quando se tem filhos) minhas filhas serão adolescentes também. Outro dia peguei de conversa a filha de uma amiga. Está no segundo ano do ensino médio e faz prova todos os sábados.

- Quer dizer, tia. Quase todo sábado. No fim do período – ela me explicou: agora são cinco períodos de um mês e pouco, em vez dos quatro bimestres do meu tempo –, no fim do período a gente tem um sábado de folga.
- E pra quê isso, Mari?

- Ué, tia. É porque eles não querem cancelar a aula pra ter prova durante a semana.
- Mas pra quê tanta prova?

- É porque são cinco avaliações por ano. E são muitas matérias.
- Mas não dá pra colocar tudo num sábado só por mês?

- Não tia! A gente só consegue fazer três provas de cada vez.
- Sinceramente, Mari... você acha que precisa disso?

- Não, tia. Não precisa.

Mariana é boa aluna, alegre, responsável. Vai à igreja todos os domingos de manhã, de modo que não tem uma manhã sequer livre para, sei lá, ir ao clube, dormir até mais tarde, tomar a fresca.

Quando cursei o ensino médio, minhas aulas começavam às 7h15 e iam até 12h45. Agora eles entram às 7h e saem às 13h, com a diferença que têm dois intervalos de 15min em vez de um só. De todos os modos, o período diário cresceu em 15min. “Isso quando não tem o sétimo horário, tia!”. Todas as semanas eles têm um dia com horário estendido.

Fico me perguntando qual o objetivo de tudo isso. Einstein não fazia prova sábado. Einstein não estudava em escola bilíngue. Einstein não foi alfabetizado aos 4 anos de idade.
Quais os resultado de uma carga horária de estudos sempre crescente? Os jovens estão ficando mais inteligentes? Mais humanos? Mais preparados para lidar com os problemas sociais que vão estourar nas suas mãos? Aptos a desenvolverem mecanismos para a sustentabilidade do planeta? Para que tenhamos água daqui a 20 anos? Aptos a construírem um país menos desigual, menos violento, menos injusto?

Nada me convence de que essa corrida escolar não é senão um estapeamento coletivo pra ver quem chega primeiro. Seu filho tem te estudar na escola X, com a maior carga horária da cidade, para não ficar pra trás. Para ter um emprego melhor, para ter sucesso pessoal, para ter dinheiro. Não existe qualquer preocupação com a coletividade, com o jovem enquanto um servidor social, um colaborador ativo na construção de uma sociedade livre, pacífica e justa.
Fazer prova todo sábado serve somente (se é que serve) a mim, enquanto adversário do outro. Quem estudar mais, passa.

É urgente questionar, mais uma vez, nosso sistema escolar. É urgente visitarmos a nós mesmos e sondarmos as motivações que nos levam a escolher esta ou aquela atividade para os nossos filhos. Não digo que haja opções; nem sempre as há. E pode ser que, daqui a dez anos, minhas filhas estejam todas fazendo prova aos sábados. Mas que eu não desista de ensinar a elas, todos os dias, que não estamos aqui para nós mesmos, e que não somos ninguém senão na nossa relação com o outro.

Isso nunca é cedo pra ensinar.

15 comentários:

Devaneios de Mulher disse...

Oi Talita, tudo bem?

Quanto tempo não passava por aqui e fui brindada com este post maravilhoso. Vai de encontro ao que venho lutando aqui com a escola das meninas. A única coisa que conta para estas escolas é o índice de aprovação em vestibular, nada além disso. Você precisa ver a apostila de matemática da Isadora, soluções problemas que nem eu com 37 anos consigo responder! Detalhe: ela acaba de completar seis anos. Missão para 2015, troca-la de escola!

Ah tempo, posso compartilhar seu post no facebook?!

Beijo

Tati

Marie disse...

Q devanéio, prova aos sábados?
Aff, escravos da escola e prisioneiros do saber!

Kelly Resende disse...

Oi Lia, essa é uma preocupação nossa tb. O que mais se vê hoje em dia é a família se degladiando em casa pra dar conta do tanto de dever que a escola manda todos os dias, é desumano!
Beijos

Cíntia Anira disse...

Naaaaaaaaoooooo..... VC voltou a escrever???+ Me belisca!!!! Guria, que delicia!!! VOu ler tudo agora e te levar para minha lista de novo.... :) Beijos, saudades

Cíntia Anira disse...

Tao bom ler alguém que faz esse tipo de questionamento. Esse é um tipo de problema que precisamos urgentemente avaliar e claro, fazer ajustamentos. Parabéns mais uma vez Lia!

barrigadebebe.com disse...

Lia, tudo bom? Concordo com muito do que você disse e é algo com o que me preocupo desde agora para minha filha. Mas acho que, além do que você disse tão bem, dessa competição, dessa necessidade nossa, dos pais, de que o filho chegue primeiro, existe também uma outra necessidade que é nossa, ou de alguns de nos, de nos livrarmos pelo maior tempo possível de nossos filhos, deixando-os sob a responsabilidade de alguma outra pessoa. Cuidar é difícil, criar um filho é duro e acho que muitas vezes aceitamos de bom grado a escola período integral, as atividades extras e tudo o mais que nos alivie de nosso fardo. Penso que isso conta também. E se vier com a desculpa de investimento no futuro da criança, então, nem culpa precisamos sentir. Afinal, as crianças têm agenda de homens de negócios e muitos de nós vemos isso com orgulho, como sinal de sucesso. Seria urgente repensarmos não apenas o que queremos da escola e da educação, mas também o quanto topamos estarmos implicados nisso, né? Abraço, Alessandra.

Lia disse...

Alessandra, arrasou. É isso mesmo.

Bruna Bastos disse...

Lia, to com síndrome de abstinência do seu blog :(
Posta mais pra genteeee!
Que Deus abençoe sua familia florida!
Beijos
Bruna

Ana disse...

Lia, dá uma noticiazinha de como estão as meninas para as suas leitoras! Sabemos muito da Emília, pouco da Margarida e nada da Ana...

Lia disse...

Oi, Ana!
Agora o ritmo é outro e meu tempo pra blogar é praticamente zero. Aninha é mto parecida com Emília, geniosa, esperta, faladeira, está com 1a6m. Margarida é um doce, comilona, moleca e aprontadeira. Está com 3 anos. Emília acabou de fazer 5, está linda, curiosa com ares de moça, mas continua sendo minha criancinha.

Ana disse...

Que bom que está tudo em paz! Imagino a loucura que é a rotina com 3 crianças pequenas em casa. Tempo livre é artigo de luxo! Tenho um de 7 e um de 2a6m e me pergunto diariamente se consigo administrar mais um filho... Confesso que ainda não decidi. Mas quando as coisas entrarem mais nos eixos, retome sua escrita. Você é muito talentosa, sua prosa é muito agradável e escrever (assim como ler) é uma fonte de prazer. Beijos para as 4.

Mari Mari disse...

E eu to gravida do quarto filho... :-) tem dia que bate desespero, tem dia que ru acho q vai set mamão com açúcar...

Bijou disse...

Acho que isso é simplesmente o resultado de um país com poucas oportunidades, aí a moçada tem que enfiar um monte de matérias na cabeça, coisas que que nunca vão usar na vida, pra poder ter uma chance de conseguir um emprego que ganhe o suficiente pra se manter com alguma dignidade. Fico triste de morar em um país onde você chega numa livraria e a primeira coisa que salta na sua cara é uma estante repleta de apostilas de concurso público. Acho isso tão triste! deveríamos conseguir oferecer outras oportunidades além das tetas dos órgãos públicos (que são os poucos redutos dos bons salários e da garantia de estabilidade, coisa muito importante pra quem vive num país inseguro, onde você nunca sabe o dia de amanhã). Por exemplo, passei boa parte da vida sonhando em ser musicista até entender que se quisesse viver de música teria uma vida complicada e economicamente insegura e que minha saída seria dar aula de música (assim como um dançarino acaba tendo que ser professor de dança e o mesmo ocorre com quase todo mundo que almeja uma via nas artes). Enfim. Apenas um desabafo. A propósito, que ódio de ter que saber direito administrativo, direito civil, direito constitucional, direito...

Beijos!
www.baudabijou.com.br

Unknown disse...

e o que dizer daqui nos EUA!!!??? Meu filho tem apenas 4 anos e sai de casa as 6:20am e so volta pra casa as 3pm!!!

Irina disse...

Lia, tudo bem? Nossa, quanto tempo!
Eu abandonei os meus blogs há 3 anos. Devia ter feito que nem vc que ficou postando mais espaçadamente, mas tanta coisa aconteceu que fiquei impossibilitada emocionalmente de escrever, rs. Tipo um hiato emocional-criativo, por assim dizer.
Gostei das muitas novidades! Agora vamos pro 4, 5, 6? Rs

Sabe, o que me trouxe a comentar foi o seguinte: sabe pq das escolas bilingue, os cursos extracurriculares, a alfabetização precoce e tudo o mais? Competição.
As mães precisam mostrar o que o filho já sabe, o quanto ele é bom e especial - e isso AS TORNA especiais tb. Falo as mães, mas incluo obom te s pais nessa doideira tb.

Bom te ler! Muito bom te ler!
Tomara que vc ache tempo no meio dessa galera pra escrever mais.
Beijo!

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.