quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Emília e os animais

Reza a lenda que a primeira palavra de Emília foi au-au. Tanto o Rafael quanto minha mãe juravam que, quando Emília via um canídeo, apontava e dizia “au-au”. Daí vinham me mostrar, e eu só ouvia “pssaoablablo”. E eles: “viu? Au-au”. Ok.

Daí um belo dia realmente ouvi Emília dizer algo parecido com au-au ao apontar pra um cachorro. Era algo mais do tipo “auá”. Mas nessa época ela já falava mamã e papá, então não perdemos nosso lugar pra uma besta.

Diga-se de passagem que “au-au” sequer é uma palavra. É uma onomatopeia que nem de longe lembra o som que os cães fazem. Não sei quem ensinou isso pra ela. Eu sempre digo “olha o cachorrinho!”, ou “olha o Rottweiler”, ou “olha o Golden Retriever, o Poodle, o Lhasa apso”, enfim, qualquer coisa menos primitiva que “au-au”. (Mentira, gente, eu não entendo nada de cachorro, nunca tive um, só sei que Dálmatas têm manchas). Chamo tudo de cachorro mesmo, e pombo é pombo, e pardal é pardal, as aves cuja sub-espécie eu desconheço são passarinhos e não tem nada de au-au nem de piu-piu. Mas pelo visto estou sozinha na minha crença de que chamar cachorro de au-au é coisa de retardado.

Mas eis que ela gostou desse negócio de “auá” e tudo o que anda, voa, nada ou rasteja ganhou esse apelido. Cachorro é “auá”, gato é “auá”, pombo é “auá”. E peixe? “Auá”.

Daí dia desses fui pegá-la na creche e, como de praxe, deixei ela curtir um pouco o aquário antes de ir embora. “Auá!” Peixe com codinome de auá deixa a dúvida: será que ela não estaria dizendo água?

Chegando em casa, perguntei: “Meu amor, o que foi que você viu hoje na sua escolinha? Foi o peixe?”. Ela responde prontamente: “auá!”

Mas os animais não apenas têm nome como também fazem barulho. E o som dos animais é sempre “wraaaaaa!” Começou nos idos de 2010, em uma visita ao zoológico. O leão, lá no fundo de sua cova, repousava com a maior cara de pastel e nenhuma emoção. Não queria que minha filha conhecesse o rei da floresta nessas condições, e tentei provocar a besta: “LEÃAAAO!! Ô LEÃAAAO!! Dá uma rugida aí pra Emília ver!!”. E nada. Então eu tive de improvisar e substituir a voz da fera: “WRAAAAW!!”. E ela achava a maior graça e repetia: “wraaaa!!”. Saí de lá perguntando: “Milinha, como faz o leão?” E ela: “wraaaa!”.

Daí Emília ganhou de aniversário da Lu um livrinho com a foto de vários animais e a palavra referente ao barulho que cada um faz. Pra vaca, muuuu, pra ovelha, béeee, pro cachorro au-au, e assim sucessivamente. Ela curte à beça. A gente faz a maior sonoplastia e ela, a maior festa (apesar de que ninguém consegue me convencer de que porco faz “óinc”. O nosso porco faz um barulho igual ao de um gordo roncando). Ela até ensaiou repetir um “béee”, que ficou mais pra “báaaa”, mas quando está “lendo” o livro sozinha, adivinha que som os animais fazem? O cachorro: “wraaaa!”, o gato: “wraaaaa!”, a vaca: “wraaaa!”.

E aí eu pergunto: “Emilinha, como faz a vaca?” “Wraaaa!” E como faz a ovelha? “Wraaaaa!” E como faz o papai? “Wraaaaa!”.

E a mamãe, como faz? “Wraaaaa!”. É. Essa faz assim mesmo.

10 comentários:

Kelly Resende disse...

O sobrinho do Jorge tb fazia exatamente assim, todos os bichos que a gente perguntava faziam wraaaa, e ainda fazia a patinha com unhas. rssss
Clara tb adora bichos, tb nem como não ser assim, pois nós gostamos bastante e acabamos estimulando esse lado. Eu sempre falo no nome do bicho e faço o som. O que ela já tendou repetir foi o miado de uma das nossas gatas, que é mto escandalosa, ela abre um bocão e faz algo do tipo: nhaaaa.
Beijos

Naiara Krauspenhar disse...

kkkkkkkkkkkk
engraçado essas onomatopéias né?
até estava vendo na revista Mundo Estranho esses tempos as diferentes onomatopéias ao redor do mundo... são totalmente diferentes... rs
E porco fazenco Oinc eu também nunca vi!
Bjoooo

Paloma, a mãe disse...

Pois eu adoro as onomatopéias, acho que elas fazem a vida ficar mais animada.
E, sim, para crianças nesta fase to-dos os bichos do mundo são au-au, até as formigas!
Beijos

Micheli disse...

kkk! Adorei, muito engraçado, Lia!
A Clara falou primeiro o nome do cachorro, "Guga", para depois vir "mamãe". Porém, logo depois, sim, veio "au-au". E TODOS os animais passaram a ser "au-au" também (até mesmo barata, veja bem). Mas foi uma fase, até que veio o "boi" e o "béee" (imitando um bode) e o piu-piu. Mas, como vc, eu falava os nomes dos bichos, como cachorro. E não é que não demorou para que ela falasse os nomes certinho? Depois dos 15 meses já falava "cachorro" e por aí vai. Até hoje "au-au" só sai por distração ou para imitar um bebê. rs.
Beijos.

Tathyana disse...

Mais daqui a pouco galinha vai ser cocó, gato miau e cada um com o "seu" barulinho. Eu adoro essa fase bobinha dos bebês quase criancinhas.

Bj.

Ana Paula disse...

KKKKKKK!!
Essa Emilia!
Sera que o "auà" do peixe não seria a agua!!??
Mas vou te falar uma coisa, a onomatopéia aqui tb é diferente e ja demos as nossas gafes!!Rsrsr! Para chamar o gato, no Brasil a gente fas "psiiiiisiiiuu" e aqui é barulho de beijinhos. E, ja me alertaram que quando eu faço "pssssisiiiiuu" por gato, é sinal de espanta-lo (oii!!??)!! E a Bê chama com o que vem na telha, principalmente vem "miaaauuu, miaaauuuu"! Beijos pra vc Lia!

Luíza Diener disse...

ahahahah! comédia!

to contigo e não abro! e eu sei várias raças de cachorro e vou chamar todas pelo nome (no seu devido tempo). mas tenho certeza absoluuuuta que no fim das contas vai acabar virando auau.

e que bom que emília curtiu o livro, mesmo que a didática dele ainda não funcione. eheheheh

:)***

Fernanda disse...

Amei o post!!! Vc escreve maravilhosamente bem! Então, Felipe tem dessas tbm... Passou um tempão falando "gagun, gagun, gagun, gaguin, gaguin...". Eu acha que ele estava apenas sendo 'vocálico'. E só muito tempo depois descobri que 'gagun' na verdade é 'gatun', ou seja, gato. E 'gaguin' é gatinho! Vai entender!!!

Kelly Chalub disse...

Ei Lia!
mais uma vez, adorei seu post!
Nunca falei que cachorro é au-au para os meninos daqui de casa. Mas o povo (digo: avós, tios, amigos.. etc) adoram!!
Enfim, ela já sabe que cachorro é au-au. E agora fica igual doida latindo para os cachorros: "au, au, au,.." Até inclina o corpo. Mas não sabe diferenciar nada. Viu um corvo na TV e disse o quê?
"Au-au!!" Doideira...

Coisas de mãe disse...

hahahahah Otimo post, adorei! Achei super divertido todo este processo das primeiras palavrinhas e das deduções dos adultos! Que fofa!

beijos

Pati

Seguidores

 
Blog Design by Template-Mama.